Minas Gerais

Estado libera R$ 36 mi para escolas do polo regional Triângulo

Publicados

em


O Governo de Minas Gerais anunciou a liberação, nessa sexta-feira (24/9), do segundo lote de recursos para aquisição de mobiliários e equipamentos diversos para escolas da rede estadual de ensino. Nesta etapa, serão contempladas as unidades de ensino do polo regional Triângulo, com um investimento total de R$ 36 milhões. Integram o polo Triângulo as Superintendências Regionais de Ensino (SREs) de Ituiutaba, Monte Carmelo, Paracatu, Patos de Minas, Patrocínio, Uberaba e Unaí.

O valor será repassado às escolas via caixa escolar, por meio de termo de compromisso, para que as próprias unidades de ensino façam a compra dos equipamentos e mobiliários de acordo com as suas necessidades, conforme o catálogo disponibilizado pela SEE.

Esses valores fazem parte do montante de R$ 500 milhões anunciados pelo governador Romeu Zema e a secretária de Educação Julia Sant’Anna, que serão distribuídos até o final do ano para a melhoria da infraestrutura das escolas estaduais de Minas Gerais.

Poderão ser adquiridos itens para a renovação de mobiliários e equipamentos de cozinha, refeitório, pátio e área administrativa da escola. Foi realizado um levantamento junto às unidades de ensino, e, a partir de um catálogo, elas apontaram quais equipamentos seriam necessários adquirir, como armários, fogão industrial, projetor multimídia, bebedouros, sofá para sala de professores, entre outros.

Leia Também:  Governo de Minas apresenta projetos à bancada federal em Brasília

Polos contemplados

Até o final do ano, todas as escolas da rede pública estadual de Minas serão beneficiadas com a aquisição de mobiliários e equipamentos diversos. A liberação dos recursos será feita em lotes, de acordo com a necessidade de cada Superintendência Regional de Ensino (SRE).

No primeiro, foram contempladas as escolas dos polos regionais Norte, Vale do Aço e Zona da Mata, somando mais de R$ 177 milhões. Os recursos já foram repassados para as caixas escolares das unidades de ensino dessas localidades, que já estão dando andamento nos processo de compra dos equipamentos. Neste segundo, divulgado em 24/9, foi a vez do polo regional Triângulo.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Minas Gerais

Mais de 50 postos de combustível são fiscalizados pela Polícia Civil na capital

Publicados

em


PCMG / Divulgação

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), atenta ao contexto de aumento do preço de combustíveis veiculares em decorrência da greve de caminhoneiros, recém-finalizada nessa sexta-feira (22/10), realizou operação em Belo Horizonte e Região Metropolitana para fiscalização de postos fornecedores. Foram 50 postos visitados pelos policiais civis.

A ação policial foi organizada a partir de denúncias de consumidores reunidas desde 21/10 pela Delegacia Especializada de Defesa do Consumidor (Decon), com relatos de preços abusivos cobrados por postos da capital e outras irregularidades, como ações de reserva e estocagem ilegal.

“A partir dos levantamentos, organizamos um roteiro para fiscalizações com quatro equipes do departamento, totalizando 50 policiais civis empenhados em ações operacionais e de inteligência”, explica o chefe do Departamento Estadual de Investigação de Fraudes, delegado Júlio Wilke.

Dois dos estabelecimentos fiscalizados em BH, localizados nas regiões Centro-Sul e Barreiro, apresentaram indícios de preços abusivos e serão investigados pela Decon. Um dos postos, inclusive, voltou o preço indicado no painel obrigatório com a chegada da polícia, com redução significativa de 30 centavos no litro do etanol e de 20 centavos no de gasolina.

Leia Também:  Governo faz primeira reunião preparatória para o período chuvoso 2020/2021

A titular da Decon, delegada Danúbia Quadros, informa que a PCMG continua atenta a novas denúncias que possam surgir nos próximos dias.

“Os responsáveis pelos postos que estamos investigando, se constatadas irregularidades, podem responder por crimes contra as relações de consumo, previstos na Lei 8137/90”, conclui.

As denúncias podem ser encaminhadas à polícia por meio do Disque Denúncia Unificado 181 ou 197. O sigilo é garantido.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

ALPINÓPOLIS E REGIÃO

MINAS GERAIS

POLÍCIA

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA