Minas Gerais

Rota do Queijo Artesanal busca divulgar iguaria produzida no Triângulo Mineiro

Publicados

em


A produção de uma das iguarias mais tradicionais de Minas Gerais vai ganhar um novo incentivo. Neste sábado, (25/9), será lançada a Rota do Queijo Artesanal no Triângulo Mineiro. O objetivo é estimular o turismo rural associado à gastronomia e, principalmente, divulgar o queijo feito na região. A iniciativa é resultado de um trabalho entre a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG), as famílias produtoras e a Associação de Produtores de Queijo Minas Artesanal do Triângulo (Aqmatri). 

O evento, aberto ao público, começa às 9h, na Fazenda Rio das Pedras, onde fica a queijaria Gomes, em Uberlândia. Será servido um café da manhã, e a atividade também terá palestras de especialistas em bovinocultura, legislação do Queijo Minas Artesanal, gastronomia e turismo. 

“Houve a necessidade de criar essa rota para que as pessoas possam conhecer as propriedades rurais, o local onde é feito o queijo e saber que essas queijarias seguem as normas para uma boa produção. E nada melhor que adquirir o alimento direto do produtor”, explica a extensionista de bem-estar social da Emater-MG em Uberlândia, Patrícia Freitas.

Leia Também:  Hospitais de BH e de Barbacena abrem vagas para médicos

A Rota do Queijo Artesanal do Triângulo Mineiro é composta por quatro fazendas localizadas em três municípios, Retiro Velho, em Araguari; São José do Paranaíba, em Tupaciguara; Aprazível e Rio das Pedras, em Uberlândia. As queijarias possuem o registro de inspeção do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) ou do Serviço de Inspeção Municipal (SIM).

Tradição familiar

Na Fazenda Rio das Pedras, em Uberlândia, a produção de queijo foi passada de geração em geração. Dona Inêz Gomes conta que suas avó e mãe trabalhavam com o preparo da iguaria mineira. Na propriedade são feitas 80 peças de queijo frescal e 40 de Queijo Minas Artesanal por semana. A produção da Queijaria Gomes, que é toda familiar, é comercializada, principalmente, em Uberlândia, mas também em São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul.

As expectativas de Inêz Gomes para o lançamento da Rota do Queijo Artesanal do Triângulo Mineiro são as melhores. “A gente acha que vai trazer mais pessoas para conhecerem as propriedades, como é feito o queijo. O pessoal também terá mais conhecimento das marcas. Será bom para todo mundo”, diz a produtora.

Leia Também:  Previsão do tempo para Minas Gerais nesta sexta-feira, 15 de outubro

Reconhecimento

Em 2014, a região do Triângulo Mineiro foi caracterizada e reconhecida pelo IMA como produtora de Queijo Minas Artesanal. Desde então, a Emater-MG e os demais parceiros intensificaram as ações para resgatar, divulgar e valorizar essa tradição mineira. Dez municípios locais produzem Queijo Minas Artesanal: Araguari, Cascalho Rico, Estrela do Sul, Indianópolis, Monte Alegre de Minas, Monte Carmelo, Nova Ponte, Romaria, Tupaciguara e Uberlândia. 

A Emater-MG presta assistência técnica na melhoria da qualidade do produto, tanto em boas práticas agropecuárias quanto de fabricação. “Temos trabalhado com as famílias produtoras de queijo no sentido de melhorar cada vez mais a qualidade dos alimentos, além de as orientarmos sobre a embalagem e sobre a inserção do queijo no mercado”, explica a extensionista Patrícia Freitas. 

Serviço

Lançamento Rota do Queijo Artesanal no Triângulo Mineiro

Data: 25/9/2021 (sábado)

Horário: 9h

Local: Queijaria Gomes, em Uberlândia

Mais informações: (34) 99303-2012 ou @rotadoqueijoartesanal

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Minas Gerais

Mais de 50 postos de combustível são fiscalizados pela Polícia Civil na capital

Publicados

em


PCMG / Divulgação

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), atenta ao contexto de aumento do preço de combustíveis veiculares em decorrência da greve de caminhoneiros, recém-finalizada nessa sexta-feira (22/10), realizou operação em Belo Horizonte e Região Metropolitana para fiscalização de postos fornecedores. Foram 50 postos visitados pelos policiais civis.

A ação policial foi organizada a partir de denúncias de consumidores reunidas desde 21/10 pela Delegacia Especializada de Defesa do Consumidor (Decon), com relatos de preços abusivos cobrados por postos da capital e outras irregularidades, como ações de reserva e estocagem ilegal.

“A partir dos levantamentos, organizamos um roteiro para fiscalizações com quatro equipes do departamento, totalizando 50 policiais civis empenhados em ações operacionais e de inteligência”, explica o chefe do Departamento Estadual de Investigação de Fraudes, delegado Júlio Wilke.

Dois dos estabelecimentos fiscalizados em BH, localizados nas regiões Centro-Sul e Barreiro, apresentaram indícios de preços abusivos e serão investigados pela Decon. Um dos postos, inclusive, voltou o preço indicado no painel obrigatório com a chegada da polícia, com redução significativa de 30 centavos no litro do etanol e de 20 centavos no de gasolina.

Leia Também:  Hemominas convoca doadores de sangue O negativo

A titular da Decon, delegada Danúbia Quadros, informa que a PCMG continua atenta a novas denúncias que possam surgir nos próximos dias.

“Os responsáveis pelos postos que estamos investigando, se constatadas irregularidades, podem responder por crimes contra as relações de consumo, previstos na Lei 8137/90”, conclui.

As denúncias podem ser encaminhadas à polícia por meio do Disque Denúncia Unificado 181 ou 197. O sigilo é garantido.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

ALPINÓPOLIS E REGIÃO

MINAS GERAIS

POLÍCIA

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA