Minas Gerais

Governo de Minas vai lançar programa para reduzir fila de cirurgias eletivas

Publicados

em


O governador Romeu Zema anunciou, nesta sexta-feira (24/9), a liberação de R$ 729,3 mil para a finalização da construção da Unidade Básica de Saúde (UBS) de Mantena, no Vale do Rio Doce, que estava paralisada há sete anos. Durante o anúncio, Zema explicou que a meta, após o controle da pandemia da covid-19 no estado, é desafogar a enorme fila de cirurgias eletivas que não puderam ser realizadas nos períodos mais críticos de transmissão do coronavírus,

“Há mais de 100 dias o número de casos, internações e óbitos tem caído de forma sistemática. E, agora, temos um grande desafio, que é colocar o sistema de saúde em dia, haja visto que as cirurgias eletivas ficaram represadas desde o início da pandemia. São milhares de pessoas aguardando por uma cirurgia. E essa UBS vem para complementar, pois muitas pessoas que poderiam ter o seu problema resolvido numa unidade básica de saúde acabam sobrecarregando um hospital”, explicou.

De acordo com o governador, as unidades básicas de saúde têm um papel importante nos atendimentos de baixa complexidade. “Muitos casos podem ser solucionados na UBS. Com isso, o Sistema de Saúde fica preservado para cuidar de casos mais complexos”, ressaltou.

Leia Também:  Governo apresenta Programa de Concessões Rodoviárias no Sul do estado

Legado

O secretário de Estado de Saúde, o médico Fábio Baccheretti, explicou que pleiteou junto ao Ministério da Saúde, há cerca de um mês, a manutenção de mais de 860 leitos de CTI pós-covid para que o legado permaneça em Minas Gerais.

“Na próxima quarta-feira volto a Brasília para cobrar um posicionamento do Ministério da Saúde para que a gente possa deixar uma estrutura muito mais robusta, especialmente de terapia intensiva e, como o governador falou, lançaremos no mês que vem um grande programa de incentivo de cirurgias. São mais de 300 mil cirurgias que o estado tem hoje na fila e queremos fazer dois anos em um para recuperar esse tempo perdido durante a pandemia”, disse.

Covid

Em relação à cobertura vacinal de combate à covid, 17.047 pessoas receberam a primeira dose em Mantena. A segunda já foi aplicada em 7.818 moradores.

Em fevereiro de 2020, no início da pandemia, a macrorregião Leste contava com 30 leitos de UTI. Agora, são 96 leitos, um alta de 220%. Em relação aos leitos de enfermaria, o crescimento foi de 576%.

Leia Também:  Previsão do tempo para Minas Gerais nesta quinta-feira, 12 de agosto

O município conta com 6 leitos de UTI e 43 de enfermaria em dois hospitais: Hospital Evangélico de Mantena e Hospital São Vicente de Paulo.

Para o enfrentamento da pandemia, a macrorregião recebeu 66 equipamentos: 24 ventiladores invasivos, 7 bipap, 9 monitores, 5 cardioversores, 20 ventiladores de transporte e 1 monitor de transporte. Mantena recebeu 13, sendo 1 bipap, 9 monitores, 1 cardioversor, 1 ventilador de transporte e 1 monitor de transporte.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Minas Gerais

Mais de 50 postos de combustível são fiscalizados pela Polícia Civil na capital

Publicados

em


PCMG / Divulgação

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), atenta ao contexto de aumento do preço de combustíveis veiculares em decorrência da greve de caminhoneiros, recém-finalizada nessa sexta-feira (22/10), realizou operação em Belo Horizonte e Região Metropolitana para fiscalização de postos fornecedores. Foram 50 postos visitados pelos policiais civis.

A ação policial foi organizada a partir de denúncias de consumidores reunidas desde 21/10 pela Delegacia Especializada de Defesa do Consumidor (Decon), com relatos de preços abusivos cobrados por postos da capital e outras irregularidades, como ações de reserva e estocagem ilegal.

“A partir dos levantamentos, organizamos um roteiro para fiscalizações com quatro equipes do departamento, totalizando 50 policiais civis empenhados em ações operacionais e de inteligência”, explica o chefe do Departamento Estadual de Investigação de Fraudes, delegado Júlio Wilke.

Dois dos estabelecimentos fiscalizados em BH, localizados nas regiões Centro-Sul e Barreiro, apresentaram indícios de preços abusivos e serão investigados pela Decon. Um dos postos, inclusive, voltou o preço indicado no painel obrigatório com a chegada da polícia, com redução significativa de 30 centavos no litro do etanol e de 20 centavos no de gasolina.

Leia Também:  No Dia Nacional da Micro e Pequena Empresa, BDMG anuncia redução de taxa da linha Pronampe 

A titular da Decon, delegada Danúbia Quadros, informa que a PCMG continua atenta a novas denúncias que possam surgir nos próximos dias.

“Os responsáveis pelos postos que estamos investigando, se constatadas irregularidades, podem responder por crimes contra as relações de consumo, previstos na Lei 8137/90”, conclui.

As denúncias podem ser encaminhadas à polícia por meio do Disque Denúncia Unificado 181 ou 197. O sigilo é garantido.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

ALPINÓPOLIS E REGIÃO

MINAS GERAIS

POLÍCIA

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA