Minas Gerais

Detran-MG diminui tempo de espera para avaliação de condutores com deficiência

Publicados

em

Novos procedimentos adotados pela Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) diminuíram a fila de espera para avaliação médica e psicológica de Pessoas com Deficiência (PCDs) na clínica do Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG). Os candidatos à primeira Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e reabilitação, que antes aguardavam até 180 dias para realizar os exames, agora são atendidos em 30 dias, em média.

De acordo com o diretor do Detran-MG, delegado Eurico da Cunha Neto, o resultado foi alcançado após a adoção de um novo modelo de gestão na seção médica e psicológica e da descentralização parcial do atendimento das PCDs para as clínicas credenciadas. “Com o objetivo de evitar uma alta demanda e, consequentemente, o tempo de espera para aqueles que realmente precisam ser atendidos pelo Detran-MG, estabelecemos novos critérios para o atendimento. Atualmente, na clínica do Detran-MG, os serviços são exclusivamente para candidatos e condutores com deficiência física, novas solicitações de condutores com a CNH cassada pela justiça e recursos dos exames realizados em clínicas credenciadas. O agendamento de exames para esses casos, que passou a ser on-line, também ficou mais célere”, afirma.

Leia Também:  Previsão do tempo para Minas Gerais nesta quarta-feira, 16 de fevereiro

A delegada Maria Alice Faria, chefe da Divisão de Habilitação, explica que o primeiro atendimento desses candidatos e condutores deixou de ser feito no Detran-MG, em Belo Horizonte, para ser realizado em clínicas credenciadas mais próximas de suas casas, proporcionando mais agilidade e ampliando o acesso. “Agora, apenas em casos específicos, de grau de deficiência moderada ou grave, o candidato à habilitação é encaminhado para a junta médica do órgão de trânsito”, diz.

No caso dos candidatos e condutores PCDs, a junta médica do Detran-MG avaliará a exigência de adaptação veicular relacionada à deficiência física, considerando o comprometimento da capacidade de acionamento dos comandos de um veículo convencional que podem representar risco à segurança no trânsito.

Simulador de direção

O Detran-MG adquiriu, recentemente, um simulador de direção com tecnologia que auxilia na avaliação da capacidade psicomotora do condutor por meio de testes específicos. Com o auxílio deste equipamento é possível aferir aspectos como força de pernas, braços, mãos, avaliar a velocidade dos movimentos, agilidade para pisar nos pedais, bem como medir os reflexos e capacidade de visão periférica.

Leia Também:  Previsão do tempo para Minas Gerais nesta quinta-feira, 28 de abril

A junta médica do Detran-MG conta com o equipamento para auxiliar no diagnóstico se, de fato, o candidato à carteira tem algum tipo de problema físico que o impeça de dirigir e quais adaptações são obrigatórias no veículo, como direção hidráulica, adaptadores de volantes e pedais, câmbio automático, entre outras. De acordo com o diretor do Detran-MG, esta é mais uma medida para que o atendimento ao cidadão seja feito com excelência.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Minas Gerais

Governador prestigia posse do novo presidente do TJMG

Publicados

em

O governador Romeu Zema participou da posse do novo presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), desembargador José Arthur Filho, que assume o cargo para o biênio 2022-2024. A cerimônia ocorreu nesta sexta-feira (1/7), no Palácio das Artes, em Belo Horizonte.

Zema celebrou sua primeira participação presencial em uma posse da presidência do órgão, já que, durante a cerimônia de 2020, ele só pôde fazê-lo por videoconferência, em função da pandemia. “Fico muito satisfeito de o Tribunal mais uma vez ter feito um processo transparente, liso, e ter nomeado alguém com tanta capacidade”, disse, ao dar boas vindas ao magistrado no comando da Casa.

O governador comentou sobre o respeito mútuo que que manteve com os dois presidentes anteriores do TJMG, contemporâneos de sua gestão à frente do estado. “Somos um governo transparente, que preza por um bom relacionamento, e tenho certeza que vamos aprimorar o que já era bom”, afirmou.

O novo presidente do TJMG foi empossado pelo antecessor, desembargador Gilson Soares Lemes, que ocupava o cargo desde 2020. Ao transmitir a presidência, Gilson Soares Lemes fez um balanço das conquistas desses dois anos à frente do cargo. “Nesse biênio, muitas sementes foram plantadas e  os frutos estão agora sendo colhidos”, afirmou, ao citar avanços em áreas como tecnologia, infância e juventude, sustentabilidade e combate à violência contra a mulher.

Leia Também:  Governo de Minas lança aplicativo de pesquisa de menor preço de combustíveis

Ele salientou o trabalho de conciliação do Tribunal para a resolução de conflitos, em especial referência ao papel desempenhado após o rompimento da barragem de Brumadinho. “Destaco o acordo de proporções históricas e de repercussão mundial, no valor de quase R$38 bilhões, celebrado entre a mineradora Vale, o estado de Minas e as instituições públicas, um entendimento que encerrou uma batalha jurídica que poderia se estender por mais de duas décadas”, disse, citando ainda o programa Destrava Minas, responsável por desemperrar obras públicas que não tiveram andamento em razão de entraves jurídicos, por meio de um comitê interinstitucional, com a Advocacia Geral do Estado (AGE) representando o Governo de Minas Gerais.

José Arthur Filho se formou em Direito no ano de 1984, pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Ele já havia ocupado cargos na Diretoria da Associação dos Advogados de Minas Gerais,foi diretor jurídico do Banco de Crédito Real, consultor jurídico do Instituto Mineiro de Assistência aos Municípios (Imam) e também atuou no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG).

O novo encarregado pela direção do colegiado de magistrados enfatizou o papel do Judiciário na proteção de uma sociedade livre, justa, fraterna e solidária, obedecendo preceitos da Constituição Federal de 1988, e reverberou a importância de manutenção do diálogo entre instituições. “Manteremos uma relação harmoniosa e o equilíbrio entre os Poderes, seguiremos em defesa de garantias e independência e autonomia do Judiciário, vamos fortalecer o permanente diálogo com advogados, procuradores do Estado, Ministério Público e membros da Defensoria Pública com o objetivo comum de defesa da ordem jurídica e do estado democrático”, assinalou.

Leia Também:  Governo abre mais de 40 mil vagas em cursos de capacitação

Ele chegou ao tribunal ao assumir uma cadeira como desembargador do TJMG em 2014 e, antes de chegar à presidência do tribunal, havia sido superintendente adjunto administrativo da Casa, onde também exerceu as funções de superintendente de Planejamento Administrativo e Gestão de Bens, Serviços e Patrimônio, além de membro da Comissão de Orçamento, Planejamento e Finanças.

Também tomaram posse na cerimônia os demais integrantes da Alta Direção da Corte: desembargador Alberto Vilas Boas Vieira de Sousa  (primeiro vice-presidente), desembargador Renato Luís Dresch segundo (vice-presidente), desembargadora Ana Paula Nannetti Caixeta (terceira vice-presidente), desembargador Luiz Carlos de Azevedo Corrêa Junior (corregedor-geral de Justiça) e Yeda Monteiro Athias (vice-corregedora-geral de Justiça).

O Legislativo mineiro também esteve na solenidade, com a presença do presidente do  Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), Agostinho Patrus. A mesa de honra foi composta ainda pelo prefeito de Belo Horizonte, Fuad Noman, e pela presidente da Câmara Municipal de BH, Nely Aquino, além do senador Alexandre Silveira e do deputado federal Olavo Bilac.

Fonte: Agência Minas

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

ALPINÓPOLIS E REGIÃO

MINAS GERAIS

POLÍCIA

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA