Minas Gerais

Curso de Educação Ambiental do Sisema bate recorde de inscritos com participantes em oito estados

Publicados

em


​O curso “Educação Ambiental: Princípios, Conceitos e Metodologias”, oferecido pelo Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sisema), alcançou uma importante marca em sua segunda turma de 2021. Com 2.942 inscrições realizadas em oito estados brasileiros, o curso registrou uma adesão recorde dentre todas as edições do treinamento. O número representa um aumento de 137% em relação à primeira turma do ano, que registrou 1.240 inscritos.
 
Disponível gratuitamente na plataforma EaD Trilhas do Saber, universidade corporativa do Sisema, a capacitação tem como objetivo compartilhar informações, conceitos e definições fundamentais relacionados ao processo de educar e formar cidadãos ambientalmente responsáveis. 

Sisema / Divulgação

“Buscamos integrar um conjunto de ações direcionadas à formação cidadã e gestão compartilhada das ações ambientais, focando na educação como ponto de partida e ferramenta transformadora da realidade”, explica o organizador do curso, Ricardo Cottini.

Live

Nos dias 13 e 14/10, a organização do curso irá realizar uma live junto aos participantes da última edição do curso. Na oportunidade, serão esclarecidas dúvidas e questionamentos surgidos ao longo das 40 horas de capacitação do curso, que teve início em 15/9 e segue até 25/10. O evento será transmitido pelo canal Meio Ambiente Minas Gerais no Youtube.
 
“Pretendemos, a partir de uma abordagem técnica, debater os mecanismos de aprendizagem relacionados à educação ambiental, principais tendências da atualidade, além das mudanças de valores, atitudes e comportamentos para o alcance de uma mentalidade ambiental, a bioconsciência”, conclui Cottini.

Leia Também:  Fhemig abre processos seletivos e chamamentos emergenciais

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Minas Gerais

Mais de 50 postos de combustível são fiscalizados pela Polícia Civil na capital

Publicados

em


PCMG / Divulgação

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), atenta ao contexto de aumento do preço de combustíveis veiculares em decorrência da greve de caminhoneiros, recém-finalizada nessa sexta-feira (22/10), realizou operação em Belo Horizonte e Região Metropolitana para fiscalização de postos fornecedores. Foram 50 postos visitados pelos policiais civis.

A ação policial foi organizada a partir de denúncias de consumidores reunidas desde 21/10 pela Delegacia Especializada de Defesa do Consumidor (Decon), com relatos de preços abusivos cobrados por postos da capital e outras irregularidades, como ações de reserva e estocagem ilegal.

“A partir dos levantamentos, organizamos um roteiro para fiscalizações com quatro equipes do departamento, totalizando 50 policiais civis empenhados em ações operacionais e de inteligência”, explica o chefe do Departamento Estadual de Investigação de Fraudes, delegado Júlio Wilke.

Dois dos estabelecimentos fiscalizados em BH, localizados nas regiões Centro-Sul e Barreiro, apresentaram indícios de preços abusivos e serão investigados pela Decon. Um dos postos, inclusive, voltou o preço indicado no painel obrigatório com a chegada da polícia, com redução significativa de 30 centavos no litro do etanol e de 20 centavos no de gasolina.

Leia Também:  Zema participa de roadshow para apresentar oportunidades da Cohab ao mercado financeiro e agilizar a construção de moradias

A titular da Decon, delegada Danúbia Quadros, informa que a PCMG continua atenta a novas denúncias que possam surgir nos próximos dias.

“Os responsáveis pelos postos que estamos investigando, se constatadas irregularidades, podem responder por crimes contra as relações de consumo, previstos na Lei 8137/90”, conclui.

As denúncias podem ser encaminhadas à polícia por meio do Disque Denúncia Unificado 181 ou 197. O sigilo é garantido.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

ALPINÓPOLIS E REGIÃO

MINAS GERAIS

POLÍCIA

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA