Minas Gerais

Campanha aborda segurança no trânsito para idosos

Publicados

em


Divulgação / PCMG

A promoção da segurança no trânsito para pessoas na terceira idade é a proposta da campanha educativa “Sinal verde para o idoso”, idealizada pela Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG). Peças publicitárias, blitz educativas e palestras virtuais reforçam que a proteção nas vias é uma responsabilidade compartilhada entre o próprio idoso, a família e os demais envolvidos no trânsito.

As atividades começaram em 15/6, data em que é celebrado o Dia Mundial de Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa, e continuam neste mês de julho. Durante as ações, educadores do Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG) abordam as diversas situações enfrentadas pelos idosos no dia a dia, seja como pedestres, condutores ou passageiros.

A coordenadora de Educação de Trânsito do Detran-MG, Josie Germino, destaca que a campanha demonstra a importância da reflexão sobre a percepção do risco e da proteção da vida. “Pretendemos desenvolver na pessoa idosa e naqueles que estão à sua volta reflexões e posturas cidadãs sobre mobilidade e segurança no trânsito. É importante compreender os limites postos pela idade, observar a saúde, não ter vergonha de pedir ajuda e saber o momento certo de parar de dirigir”, diz.

Leia Também:  Estado mantém esquema especial para recadastro de inativos e pensionistas  
Divulgação / PCMG

Visando ampliar o alcance das propostas do projeto, novas parcerias foram estabelecidas com empresas de transporte público da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), conselhos e associações de proteção ao idoso, além de educadores de trânsito da sociedade local.

A campanha está concorrendo ao Prêmio Denatran 2021, promovido pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), que tem como objetivo incentivar a sociedade brasileira a promover produção técnica, científica e artística, premiando os melhores trabalhos sobre segurança viária.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Minas Gerais

Mais de 50 postos de combustível são fiscalizados pela Polícia Civil na capital

Publicados

em


PCMG / Divulgação

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), atenta ao contexto de aumento do preço de combustíveis veiculares em decorrência da greve de caminhoneiros, recém-finalizada nessa sexta-feira (22/10), realizou operação em Belo Horizonte e Região Metropolitana para fiscalização de postos fornecedores. Foram 50 postos visitados pelos policiais civis.

A ação policial foi organizada a partir de denúncias de consumidores reunidas desde 21/10 pela Delegacia Especializada de Defesa do Consumidor (Decon), com relatos de preços abusivos cobrados por postos da capital e outras irregularidades, como ações de reserva e estocagem ilegal.

“A partir dos levantamentos, organizamos um roteiro para fiscalizações com quatro equipes do departamento, totalizando 50 policiais civis empenhados em ações operacionais e de inteligência”, explica o chefe do Departamento Estadual de Investigação de Fraudes, delegado Júlio Wilke.

Dois dos estabelecimentos fiscalizados em BH, localizados nas regiões Centro-Sul e Barreiro, apresentaram indícios de preços abusivos e serão investigados pela Decon. Um dos postos, inclusive, voltou o preço indicado no painel obrigatório com a chegada da polícia, com redução significativa de 30 centavos no litro do etanol e de 20 centavos no de gasolina.

Leia Também:  Macrorregiões Norte e Centro-Sul avançam para onda branca do programa Minas Consciente

A titular da Decon, delegada Danúbia Quadros, informa que a PCMG continua atenta a novas denúncias que possam surgir nos próximos dias.

“Os responsáveis pelos postos que estamos investigando, se constatadas irregularidades, podem responder por crimes contra as relações de consumo, previstos na Lei 8137/90”, conclui.

As denúncias podem ser encaminhadas à polícia por meio do Disque Denúncia Unificado 181 ou 197. O sigilo é garantido.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

ALPINÓPOLIS E REGIÃO

MINAS GERAIS

POLÍCIA

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA