Saúde

Passos vacina cerca de 900 idosos

Publicados

em

Por Valéria Faleiros
Para o GMAIS.TV

O município de Passos vacinou nesta terça-feira (23/03) aproximadamente 900 idosos contra a Covid-19 adotando o sistema de drive-thru. Hoje o departamento de Vigilância Epidemiológica iniciou mais uma etapa da vacinação contra o novo coronavírus atendendo desta vez os idosos na faixa etária 73 anos ou mais.

A imunização foi realizada na unidade do Programa de Saúde da Família (PSF) do bairro Planalto, que fica localizada na Avenida Brasília. Centenas de veículos passaram pelo local transportando os idosos para a vacinação que aconteceu das 8h às 16h desta terça-feira.

Reprodução Facebook – Rita Faria

Conforme a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Paula Fabiana Tavares Freitas Santos, a vacinação transcorreu de forma tranquila, satisfatória, sem nenhuma intercorrência grave, atendendo todos os protocolos de segurança e às expectativas do município.

Cerca de 30 profissionais da Atenção Primária e da Epidemiologia trabalharam na vacinação, entre eles, enfermeiras, técnicos de enfermagem e acadêmicos. Uma grande fila de carros se formou nas imediações do PSF Planalto com muitos idosos e seus familiares aguardando ansiosos pela imunização. O tempo de espera, segundo a coordenação, foi de em média três horas.

Justamente esse aguardo de horas pela vacina foi o que levou uma parcela de passenses às redes sociais para criticar essa nova estratégia de vacinação adotada pelo município de Passos, uma vez que o drive-thru ocasionou uma grande fila de veículos nas imediações do PSF Planalto, além de ter feito idosos esperarem por várias horas dentro do carro num dia de muito sol e calor.

Quanto a logística escolhida, Paula argumentou que a vacinação ocorreu dentro do seu prazo normal. A demora não seria decorrente do sistema drive-thru, mas da própria triagem que a vacinação contra a Covid-19 exige. “A vacina é nominal, temos que coletar muitos dados como, por exemplo, o nome da pessoa, endereço, CPF, para lançar no sistema. Além disso, a vacina é sempre uma conquista para os idosos, então os familiares querem tirar fotos, acompanhar de pertinho a vacinação, tudo isso leva mais tempo”, explicou.

Leia Também:  Daqui a pouco acontece o sorteio da casa do HRC Passos

Outra questão relacionada ao tempo de espera é o fato do município ter buscado neste primeiro dia da nova etapa da vacinação contra a Covid-19, o alcance de um número maior de imunizados. Segundo a Vigilância Epidemiológica, o drive-thru foi importante justamente para adiantar a vacinação nesta faixa etária e, assim, se evitar uma aglomeração de pessoas nas salas de vacinas a partir desta quarta-feira (24/02).
Os idosos que não foram vacinados nesta terça, e que se enquadram no público alvo, podem procurar a sala de vacina mais próxima de suas residências para receberem a dose no decorrer desta semana. Veja quais os horários de atendimento no quadro.

Sonia Cristina Barbosa Tomé levou a mãe, Maria Geni Barbosa, de 75 anos, para tomar a primeira dose da vacina. Elas chegaram ao local às 7h15 e se depararam com muitos veículos na fila. Foram quase quatro horas de espera dentro do carro, aguardando a vez. A filha contou que mesmo com a demora, valeu a pena esperar.

“Tinha muita gente, muitos carros, todos muito ansiosos para vacinar. Foi demorado sim, mas penso que valeu a pena, saímos de lá mais aliviadas. Agora é aguardar a segunda dose da vacina programada para o dia 20 de abril”, declarou Sônia.

No momento da vacinação, a equipe da saúde conferiu o cartão de vacina, comprovante de endereço e documento pessoal de Maria Geni. “A vacinadora fez questão de mostrar o líquido na seringa, a aplicação, tudo certinho. Achei tudo muito organizado. Em relação à demora, penso que se eles dividirem o público alvo por mês de aniversário conseguiremos uma vacinação mais rápida”, completou.

Leia Também:  DEPUTADO FEDERAL EMIDINHO MADEIRA PROMOVE ENCONTRO COM INSTITUIÇÕES, PROFISSIONAIS E GESTORES DA SAÚDE

Sobre os questionamentos também nas redes sociais de que pessoas de outras cidades estavam na fila para receber a imunização em Passos, a coordenadora da Vigilância Epidemiológica afirmou que todo o trabalho de conferência de endereço e identidade foi feito com muita atenção. “Tivemos apenas um registro de pessoa de outra cidade que tentou receber a dose, mas que ao passar pela triagem foi barrada.”

A secretária municipal de Saúde, Priscila Soares Corrêa Faria, também comentou o resultado da vacinação desta terça-feira e fez questão de esclarecer que a partir de agora a tendência é de que a imunização demande de um tempo de espera maior por parte do público, justamente porque o número de pessoas atendidas será maior conforme a faixa etária vai diminuindo.

“Eu posso mobilizar todos os profissionais de saúde que mesmo assim vamos ter filas na hora de vacinar. A população tem que entender que não tem como evitar isso, até porque eu não posso paralisar todo um serviço de saúde pois as outras doenças também estão acontecendo”, explicou Priscila pedindo a compreensão de todos.

A secretária cobrou também consciência por parte dos moradores de cidades vizinhas dizendo que cada município recebe uma quantidade de vacinas de acordo com a sua população residente. “Se outras pessoas vêm vacinar aqui mostrando comprovante de endereço de Passos, elas estão tomando o lugar de um morador daqui”, falou Priscila completando que a equipe de Vigilância Epidemiológica tem feito a triagem com muita atenção para evitar esse tipo de irregularidade, e que no drive-thru contou com o apoio da Polícia Militar para a verificação se as placas dos veículos eram de Passos.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Saúde

Com empenho do deputado Cássio Soares Santa Casa manterá os 50 leitos de UTI

Publicados

em

Santa Casa de Passos irá manter os 50 leitos de UTI COVID

A Santa Casa de Passos irá manter a disponibilidade dos 50 leitos de UTI para pacientes COVID. O pedido de manutenção foi feito pelo deputado Cássio Soares ao superintendente do hospital, Daniel Porto Soares, em reunião realizada na tarde desta quarta-feira, 5 de maio, agendada pelo próprio deputado. Participaram da reunião presentes técnicos da Secretaria de Estado de Saúde (SES) e prefeitos das 20 cidades que dependem do hospital para internação de pacientes com maior gravidade.

Realizada de forma online e emergencial, a reunião foi solicitada pelo deputado a fim de alinhar as necessidades da Santa Casa de Passos para que haja manutenção dos 10 leitos que seriam bloqueados por falta do pagamento das diárias por parte do Governo de Minas Gerais, que estão em atraso desde janeiro deste ano. O valor total da dívida supera R$ 7 milhões e a cobrança pelo pagamento é feita pelo deputado desde o dia 20 de abril.

Leia Também:  Garoto de Alpinópolis grava vídeo para pedir ajuda para custear despesas de hospedagem em Bauru . Ele conseguiu uma cirurgia para orelha.

Outro problema apresento é a falta de medicamentos de intubação e o encarecimento dos que estão disponíveis no mercado.

Durante o encontro que durou pouco mais de uma hora, a Secretaria de Estado de Saúde reconheceu o erro, justificando ter sido causado por questões burocráticas, afirmou que em cinco dias uma parte da dívida será paga e ainda irá fornecer ose insumos necessários para intubação de pacientes para os próximos 15 dias.

Diante da afirmação dos funcionários da SES, o deputado fez um apelo ao superintendente do hospital para que mantenha os leitos disponíveis ao menos enquanto ainda é grande o número de atendimentos. “Daniel, diante dessas colocações, a Santa Casa mantém os 50 leitos disponíveis?”, questionou.

Em resposta, Daniel Porto Soares afirmou que serão mantidos os leitos para os pacientes das cidades abrangidas pelas Microrregionais de Saúde de Passos, Piumhi e Cássia. “Nós vamos manter os 50 leitos, mas é importante que tenha claro para todos essas ressalvas, que precisamos do respaldo do Estado para a manutenção dos leitos”, afirmou o superintendente.

Leia Também:  Valores de referência do leite padrão para abril

Por fim, o deputado Cássio Soares disse que continuará acompanhando de perto para que as promessas sejam cumpridas por parte do Governo do Estado e que esses momentos de incerteza sejam findados. “O que me motiva é a garantia da vida dos doentes e a possibilidade de manutenção do funcionamento do comércio, garantindo o emprego e a renda das pessoas. Erros todos nós cometemos, mas o importante é estarmos aqui juntos, superarmos e chegarmos à melhor solução para a nossa população”, ressaltou Cássio Soares.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

ALPINÓPOLIS E REGIÃO

MINAS GERAIS

POLÍCIA

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA