Rural

Senar Bahia lança novas turmas do Programa Agro Jovem no município de Piritiba em cerimônia virtual

Publicados

em


Uma cerimônia virtual que aconteceu hoje pela manhã, 3, marcou a abertura oficial da turma do Agro Jovem Bahia em Piritiba, o novo programa do Senar no estado, para fortalecer o protagonismo juvenil. Depois de ser lançado em Camacan, agora foi a vez do município de Piritiba. As duas cidades foram pioneiras deste projeto grandioso que vai capacitar e incentivar o empreendedorismo, gerando emprego e renda nos municípios.

Durante as ações do programa, os jovens terão aula sobre agronegócio e o potencial local; empreendedorismo com ênfase em novos modelos de empreender; cooperativismo e associativismo; inovação, tecnologia e sustentabilidade no Agro; negócios por Aplicativos Móveis; além de treinamentos e mentorias para a elaboração de um plano de negócio.

O Programa visa envolver os jovens com idade entre 18 a 29 anos no setor agropecuário, através da capacitação, suporte e oportunidade profissional para um futuro promissor no mercado de trabalho.

Estiveram presentes na abertura do evento, o presidente do Sistema Faeb/Senar, Humberto Miranda; o prefeito Municipal, Samuel Santana; a superintendente do Senar Bahia, Carine Magalhães; a secretária de Educação, Dilmara Oliveira; o secretário de Agricultura, Tarcísio Araújo; o presidente do Sindicato Rural, Emanuel Messias Almeida Viana; José Amâncio, do Instituto de Piritiba; a gerente de Educação e Promoção Social do Senar Bahia, Daniela Lago; o vice-presidente de Desenvolvimento Agropecuário da Faeb, Rui Dias; o vice-presidente Administrativo e Financeiro da Faeb, Guilherme Moura; o gerente de Programas e Assistência Técnica do Senar Bahia, Gabriel Menezes; equipe de colaboradores e outros convidados.

Logo na abertura, o presidente do Sistema Faeb/Senar, Humberto Miranda, ressaltou a importância da iniciativa para o empreendimento baiano. “Vocês são a semente do bem, são capazes de fazer uma sociedade melhor no futuro. E com alguns instrumentos como educação, qualificação, inovação, são ferramentas que vocês devem utilizar no dia a dia para se realizar pessoalmente, profissionalmente e contribuir para fazer uma Piritiba melhor. O  Agro Jovem é uma iniciativa de um programa maior chamado Município Parceiro, onde a gente vai fazer o diagnóstico do município, junto com as entidades parceiras, identificar as potencialidades, os gargalos e a partir daí fazer um planejamento de ações baseado no setor agropecuário. A gente tem uma expectativa muito grande nesse projeto, porque envolve gente e são as pessoas que são capazes de fazer as grandes modificações. Estamos fazendo o programa Agro Jovem para poder fazer uma sociedade melhor. Os processos e as tecnologias devem estar a serviço do bem-estar da sociedade. Espero que Piritiba seja um Oásis para essa semente que estamos jogando hoje no solo dessa cidade e que a gente possa colher os frutos de uma sociedade mais igual, com oportunidades para todo mundo, com as pessoas empreendendo e transformando as suas vidas”.

Leia Também:  Fundação MT e Senar-MT realizam Visita Técnica 2ª Safra em Sorriso

O prefeito da cidade, Samuel Santana, declarou a sua satisfação com o início do programa e falou sobre o grande momento que o município está vivendo. “Hoje é um dia histórico, onde Piritiba dá um grande passo para dar oportunidade aos nossos jovens. Jovens estes que passam por momentos difíceis, por conta dessa pandemia, mas que estão com uma expectativa muito grande no projeto. Acreditamos muito nesta parceria através do Agro Jovem. Eu tenho certeza que ele será o pontapé inicial de vários outros projetos que nós iremos tocar aqui no município. Vamos abraçar com unhas e dentes todas as oportunidades que o Senar Bahia nos proporcionar e vamos colher bons frutos, porque pensamos na educação, na formação, e na capacitação dos nossos jovens para uma sociedade muito melhor. A palavra de hoje é gratidão. Agradeço ao Sistema Faeb/Senar, em especial ao presidente do Sistema Humberto Miranda, que deixa a sua digital aqui em Piritiba”.

A superintendente do Senar Bahia, Carine Magalhães, parabenizou a parceria, enfatizando a importância da ação no município.“Parabenizo a prefeitura municipal por abraçar este importante projeto e também aos jovens do município que passaram por um processo seletivo muito concorrido com um grande número de interessados. Nós sabemos que a juventude é crítica e muitas vezes não exerce esse papel por falta de um norte e o Agro Jovem irá preencher essa lacuna e dar este norte, oferecendo orientação e ferramentas para que os jovens possam exercer seu protagonismo no município. É um dever cívico, não só do Senar, mas de todos nós de estimular essa participação da juventude no setor agropecuário. É um setor que cresce, se inova e precisa desse oxigênio que os jovens podem trazer e contribuir. Contamos com cada um de vocês para que façamos um programa exitoso no campo e que com certeza trará grandes frutos para o município”.

O presidente do Sindicato Rural, Emanuel Messias Almeida Viana, destacou o momento que esses jovens estão vivendo. “É uma oportunidade ímpar para os jovens piritibanos e até da região se desenvolverem. O que pode mudar a estrutura social e comercial de uma cidade como Piritiba é investir no campo. E a prefeitura tem tido essa consciência e tem ajudado da forma mais eficaz que existe. E agora com essa parceria com o Senar Bahia, abre um leque para que os jovens se direcionem para as suas realidades e para as suas propriedades, para ajudar os seus pais, e isso é de grande valor para nós”.

Leia Também:  TRIGO/CEPEA: Com produtor retraído, preço segue em elevação

A Secretária de Educação do município, Dilmara Oliveira, parabenizou a realização do programa. “Quero parabenizar o Senar e agradecer Humberto Miranda por essa oportunidade maravilhosa que tem dado ao nosso município. Também sou filha de agricultor e sei o quanto é importante uma oportunidade dessas de aprender com técnicas, como fazer o plantio, como produzir para ter renda. Isso para o nosso município é muito importante. Aos nossos alunos eu quero dizer que sejam bem-vindos e aproveitem essa oportunidade, que é uma oportunidade única, afinal de contas conhecimento é poder. Mas lembrando também aos nossos jovens que além de poder eles precisam querer realizar essas atividades. A gente precisa querer para poder fazer a diferença. E um programa como esse ajuda muito a adquirir conhecimentos para que a gente possa ter um futuro melhor”.

Daniela Lago, gerente de Educação do Senar Bahia, ressaltou o conteúdo programático que o Agro Jovem terá a partir de agora. ”O programa Agro Jovem foi estrategicamente pensado para incentivar o protagonismo dos jovens de Piritiba no setor agropecuário. Os jovens selecionados participarão de uma capacitação de 96 horas e ao final teremos como produto final planos de negócios elaborados em grupo. Os dois melhores grupos serão premiados com computadores, 1º lugar, e celulares para o 2º melhor grupo”.

O jovem aluno Matheus de Castro Gonçalves, comentou sobre a expectativa com o programa. “Quando eu comuniquei à minha família que participaria do curso, vi no olhar da minha avó a realização de um sonho. Ela falou que era um sonho dela ver Piritiba sendo transformada pelo poder do agro, visto que a cidade foi construída em cima do poder da agricultura. Para mim hoje além da realização, da esperança de dias melhores e do empoderamento pelo poder do conhecimento, é um sonho sendo realizado fazer parte desse projeto”.

Os jovens participantes também receberam todo o material didático como cartilhas, cadernos, canetas e mochilas personalizadas. Os jovens serão incentivados a promover o empreendedorismo e a inovação, acompanhando de perto as transformações tecnológicas e digitais aplicadas ao agronegócio, além de outras estratégias para contribuir com a formação profissional e pessoal dos jovens.

Fonte: Sistema Faeb/Senar

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Rural

CNA levanta custos da pecuária de leite no Paraná

Publicados

em


Brasília (18/06/2021) – A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) realizou nesta semana três painéis do Projeto Campo Futuro para levantar os custos de produção da pecuária de leite no Paraná.

Os encontros virtuais contaram com o apoio de pesquisadores do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) e a participação de produtores rurais e representantes de sindicatos dos municípios de Castro, Cascavel e Toledo.

De acordo com o assessor técnico da CNA, Guilherme Dias, resultados preliminares revelaram que, de maneira geral, o concentrado é o principal item dos custos de produção, representando cerca de 40% do Custo Operacional Efetivo (COE) da atividade leiteira.

Toledo – O levantamento de custo em Toledo foi realizado na sexta (18). No município, predomina a produção em pequenas propriedades, de 25 hectares, com produção diária de 700 litros de leite de uma ordenha de 41 animais. Segundo Dias, a mão de obra é predominantemente familiar e o sistema de produção é semiconfinado.

“A alimentação do rebanho foi o item que mais pesou no bolso do produtor, com a ração concentrada comprometendo cerca de 43% da receita da atividade”, explicou.

Leia Também:  Guia interativo do Senar ajuda a melhorar gestão da propriedade rural

Cascavel – Os produtores de Cascavel participaram do levantamento de custo na quinta (17). Durante o painel, foi relatada a evasão da atividade por parte dos produtores com dificuldades de escala, em função dos elevados custos de produção.

O rebanho desses pecuaristas está sendo absorvido por produtores que têm investido na produção e possuem rebanho médio em torno de 70 vacas em lactação em propriedade modal de 50 hectares.

“Os produtores informaram que nos últimos anos também tem havido a migração do sistema produtivo semiconfinado para o sistema de compost barn. Entretanto, esses investimentos não se traduziram em maiores rentabilidades em razão das adversidades climáticas”, disse o assessor.

Castro – O painel realizado na quarta (16) apontou que a alta tecnologia está presente na maior parte das propriedades de Castro. A produção diária fica em torno de 5.500 litros, com cada animal, dos mais de 180 em lactação, produzindo 30 litros de leite por dia.

“Comparando ao painel realizado em 2017, percebemos que a inflação dos preços ao homem do campo culminou em aumento de cerca de 50% no valor imobilizado na propriedade leiteira. Nas fazendas da região os custos com alimentação giraram em torno de 58,4% do COE”.

Leia Também:  Bahia e Santos já duelaram 64 vezes e se enfrentam novamente neste fim de semana

Panorama – Segundo o assessor técnico da CNA, o valor recebido pelo leite cobriu os desembolsos dos produtores em todas as regiões pesquisadas. Contudo, as margens da atividade seguem apertadas.

“Ao calcular a margem líquida, surge a preocupação quanto à capacidade de manutenção da atividade no médio prazo. Com relação aos custos totais, nenhum dos sistemas produtivos foi capaz de suplantar tais custos”, destacou.

Assessoria de Comunicação CNA
Foto: Wenderson Araújo
Telefone: (61) 2109-1419
flickr.com/photos/canaldoprodutor
cnabrasil.org.br
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
facebook.com/SENARBrasil
youtube.com/agrofortebrasilforte

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

ALPINÓPOLIS E REGIÃO

MINAS GERAIS

POLÍCIA

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA