Minas Gerais

Educação abre segunda chamada de convocação do processo seletivo para contratação de psicólogos e assistentes sociais

Publicados

em

A Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG) divulgou a segunda chamada de convocação de candidatos selecionados no Processo Seletivo Simplificado (PSS) para contratação de psicólogos e assistentes sociais que irão atuar na rede estadual de ensino. Os candidatos convocados terão até o dia 30/6 para realizarem a conferência de documentos, emissão e assinatura do contrato junto à sede das Superintendências Regionais de Ensino (SREs) de sua região. A segunda convocação foi publicada em 21/6, no site da Educação.

O superintendente de Desenvolvimento e Avaliação da SEE/MG, Paulo Henrique Rodrigues, explica que caso o profissional selecionado não compareça à sede da SRE para a qual foi convocado no período correto perderá a vaga. “Os convocados têm sete dias úteis, após a data da publicação da segunda chamada, para assinarem os respectivos contratos”, salienta.

A iniciativa é inédita na rede estadual de ensino e representa um importante reforço no trabalho de desenvolvimento educacional dos estudantes e melhoria das relações na comunidade escolar. Ao todo, serão contratados 460 profissionais que serão integrados aos núcleos de acolhimento educacional, distribuídos nas 47 regionais de ensino no estado.

Leia Também:  Governo e Ministério Público criam programa Juntos por Minas

Em caso de dúvidas, os profissionais convocados poderão saná-las nas sedes das SREs ou nos e-mails que estão publicados no edital do processo, disponível no site da Educação.

Núcleos de Acolhimento Educacional

Os psicólogos e assistentes sociais atuarão, em duplas, nos Núcleos de Acolhimento Educacional (NAE), que funcionarão em todas as 47 regionais de ensino do Estado. “Se trata de uma política muito importante de apoio às unidades escolares no estado de Minas Gerais. A presença das duplas de psicólogos e assistentes sociais,  junto aos demais profissionais da educação, é um passo importante para que a gente possa melhorar o atendimento aos alunos e profissionais neste momento desafiador, pós-pandêmico”, revela o Superintendente de Desenvolvimento e Avaliação da SEE/MG.

O trabalho do psicólogo nos núcleos será o de acompanhar o ambiente escolar e participar do processo pedagógico sem realizar uma atuação clínica. Já o assistente social deverá garantir orientações para a comunidade escolar quanto ao respeito e clareza dos direitos e deveres individuais e coletivos, com foco na melhoria das relações de ensino e aprendizagem.

Leia Também:  Segunda parcela do Recupera Minas é paga em etapa única aos municípios

Os Núcleos de Acolhimento Educacional vão auxiliar no processo de ensino-aprendizagem, com o objetivo de prevenir e minimizar os problemas educacionais, além de orientar a equipe gestora na mediação de conflitos. As SREs serão as responsáveis por organizar a implementação dos núcleos, de acordo com a necessidade de atendimento.

Eles funcionarão em escolas-polo e farão um trabalho itinerante nas escolas da região, atuando de acordo com a demanda. Foram priorizadas as cidades cujas escolas e regionais apresentaram mais registros de situações de violação de direitos dos estudantes na rede estadual de ensino.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Minas Gerais

Governador prestigia posse do novo presidente do TJMG

Publicados

em

O governador Romeu Zema participou da posse do novo presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), desembargador José Arthur Filho, que assume o cargo para o biênio 2022-2024. A cerimônia ocorreu nesta sexta-feira (1/7), no Palácio das Artes, em Belo Horizonte.

Zema celebrou sua primeira participação presencial em uma posse da presidência do órgão, já que, durante a cerimônia de 2020, ele só pôde fazê-lo por videoconferência, em função da pandemia. “Fico muito satisfeito de o Tribunal mais uma vez ter feito um processo transparente, liso, e ter nomeado alguém com tanta capacidade”, disse, ao dar boas vindas ao magistrado no comando da Casa.

O governador comentou sobre o respeito mútuo que que manteve com os dois presidentes anteriores do TJMG, contemporâneos de sua gestão à frente do estado. “Somos um governo transparente, que preza por um bom relacionamento, e tenho certeza que vamos aprimorar o que já era bom”, afirmou.

O novo presidente do TJMG foi empossado pelo antecessor, desembargador Gilson Soares Lemes, que ocupava o cargo desde 2020. Ao transmitir a presidência, Gilson Soares Lemes fez um balanço das conquistas desses dois anos à frente do cargo. “Nesse biênio, muitas sementes foram plantadas e  os frutos estão agora sendo colhidos”, afirmou, ao citar avanços em áreas como tecnologia, infância e juventude, sustentabilidade e combate à violência contra a mulher.

Leia Também:  Segunda parcela do Recupera Minas é paga em etapa única aos municípios

Ele salientou o trabalho de conciliação do Tribunal para a resolução de conflitos, em especial referência ao papel desempenhado após o rompimento da barragem de Brumadinho. “Destaco o acordo de proporções históricas e de repercussão mundial, no valor de quase R$38 bilhões, celebrado entre a mineradora Vale, o estado de Minas e as instituições públicas, um entendimento que encerrou uma batalha jurídica que poderia se estender por mais de duas décadas”, disse, citando ainda o programa Destrava Minas, responsável por desemperrar obras públicas que não tiveram andamento em razão de entraves jurídicos, por meio de um comitê interinstitucional, com a Advocacia Geral do Estado (AGE) representando o Governo de Minas Gerais.

José Arthur Filho se formou em Direito no ano de 1984, pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Ele já havia ocupado cargos na Diretoria da Associação dos Advogados de Minas Gerais,foi diretor jurídico do Banco de Crédito Real, consultor jurídico do Instituto Mineiro de Assistência aos Municípios (Imam) e também atuou no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG).

O novo encarregado pela direção do colegiado de magistrados enfatizou o papel do Judiciário na proteção de uma sociedade livre, justa, fraterna e solidária, obedecendo preceitos da Constituição Federal de 1988, e reverberou a importância de manutenção do diálogo entre instituições. “Manteremos uma relação harmoniosa e o equilíbrio entre os Poderes, seguiremos em defesa de garantias e independência e autonomia do Judiciário, vamos fortalecer o permanente diálogo com advogados, procuradores do Estado, Ministério Público e membros da Defensoria Pública com o objetivo comum de defesa da ordem jurídica e do estado democrático”, assinalou.

Leia Também:  Maternidade Odete Valadares contrata médicos

Ele chegou ao tribunal ao assumir uma cadeira como desembargador do TJMG em 2014 e, antes de chegar à presidência do tribunal, havia sido superintendente adjunto administrativo da Casa, onde também exerceu as funções de superintendente de Planejamento Administrativo e Gestão de Bens, Serviços e Patrimônio, além de membro da Comissão de Orçamento, Planejamento e Finanças.

Também tomaram posse na cerimônia os demais integrantes da Alta Direção da Corte: desembargador Alberto Vilas Boas Vieira de Sousa  (primeiro vice-presidente), desembargador Renato Luís Dresch segundo (vice-presidente), desembargadora Ana Paula Nannetti Caixeta (terceira vice-presidente), desembargador Luiz Carlos de Azevedo Corrêa Junior (corregedor-geral de Justiça) e Yeda Monteiro Athias (vice-corregedora-geral de Justiça).

O Legislativo mineiro também esteve na solenidade, com a presença do presidente do  Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), Agostinho Patrus. A mesa de honra foi composta ainda pelo prefeito de Belo Horizonte, Fuad Noman, e pela presidente da Câmara Municipal de BH, Nely Aquino, além do senador Alexandre Silveira e do deputado federal Olavo Bilac.

Fonte: Agência Minas

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

ALPINÓPOLIS E REGIÃO

MINAS GERAIS

POLÍCIA

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA