Minas Gerais

Creche de Perdões recebe mais de 100 itens em madeira fabricados por presos de Lavras

Publicados

em

Sejusp / Divulgação

Apesar de fria, a manhã desta sexta-feira (20/5) foi de pura alegria para as 120 crianças atendidas pela creche Lar, Trabalho e Escola do Menor Perdoense (Latemp). A instituição, localizada no município de Perdões, recebeu do Presídio de Lavras, no Sul de Minas, mais de 100 itens em madeira para abastecer as salas de aula e dar mais conforto às crianças atendidas pelo projeto. Entre as peças coloridas estão mesinhas, cadeiras, estantes, nichos e brinquedos pedagógicos que fizeram estampar largos sorrisos nos rostos dos pequenos.

Tudo começou com a iniciativa da direção do Presídio de Lavras, distante 28 quilômetros de Perdões, que há cinco meses fez uma primeira visita ao local e, a partir de então, as ideias começaram a ganhar forma por meio das mãos dos custodiados que já trabalhavam na marcenaria instalada dentro da unidade prisional. Da madeira bruta, que chega ao presídio por meio de doação, móveis foram se formando até que um caminhão pudesse hoje estacionar em frente à creche carregado de itens coloridos.

Leia Também:  Previsão do tempo para Minas Gerais nesta segunda-feira, 20 de junho

As peças foram fabricadas por 12 custodiados que trabalham na marcenaria do Presídio de Lavras, instalado desde 2019 em um espaço de 83 metros quadrados. A Latemp não é a primeira instituição beneficiada com as peças produzidas pelas mãos de detentos. Uma das primeiras produções de móveis teve uma destinação especial, o Posto de Saúde na zona rural de Lavras, que recebeu três mesas com gavetas, três cadeiras de escritório e os bancos da fila de espera.

De lá pra cá, três anos após o início do projeto, muitas instituições foram beneficiadas, entre elas a Apae de Lavras, Casa do Vovô, Vale das Bênçãos Church, Igreja Congregação Cristã no Brasil, Lar & Vida (tratamento para câncer), ONG Animais Nossos Irmãos e Associação Nazareno de Proteção à Criança e ao Adolescente. Fabricar os móveis significa uma corrente de solidariedade. A madeira é doada por empresários de Lavras, que viram no projeto uma oportunidade de ajudar as instituições filantrópicas da região.
 

Leia Também:  INDIVÍDUOS PRESOS POR TRÁFICO DE DROGAS EM PASSOS
Sejusp / Divulgação

Para a diretora-geral da unidade prisional, Anamaria Borges Pereira, “ressocializar é a arte de fazer o bem”. E é com essa premissa que a unidade prisional vem há anos incentivando o trabalho prisional, a fim de que aquele que deixar o presídio possa encontrar acolhimento na sociedade para recomeçar, longe da criminalidade.

Produção de sonhos

A iniciativa nasceu quando os servidores da área de atendimento ao preso tomaram conhecimento do currículo de Rodrigo Barboza, custodiado com ampla experiência como montador de móveis planejados e marceneiro. Ele se ofereceu para ensinar, e a direção do presídio decidiu realizar o projeto de formar marceneiros e, ao mesmo tempo, produzir móveis para instituições assistenciais. Um marceneiro com uma década de profissão e experiência jamais poderia imaginar que ensinaria o ofício dentro de uma unidade prisional, em uma oficina especialmente montada para esta finalidade. Hoje, 12 custodiados trabalham na pequena fábrica. De lá saem não somente objetos em madeira, mas também sonhos realizados.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Minas Gerais

Governador prestigia posse do novo presidente do TJMG

Publicados

em

O governador Romeu Zema participou da posse do novo presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), desembargador José Arthur Filho, que assume o cargo para o biênio 2022-2024. A cerimônia ocorreu nesta sexta-feira (1/7), no Palácio das Artes, em Belo Horizonte.

Zema celebrou sua primeira participação presencial em uma posse da presidência do órgão, já que, durante a cerimônia de 2020, ele só pôde fazê-lo por videoconferência, em função da pandemia. “Fico muito satisfeito de o Tribunal mais uma vez ter feito um processo transparente, liso, e ter nomeado alguém com tanta capacidade”, disse, ao dar boas vindas ao magistrado no comando da Casa.

O governador comentou sobre o respeito mútuo que que manteve com os dois presidentes anteriores do TJMG, contemporâneos de sua gestão à frente do estado. “Somos um governo transparente, que preza por um bom relacionamento, e tenho certeza que vamos aprimorar o que já era bom”, afirmou.

O novo presidente do TJMG foi empossado pelo antecessor, desembargador Gilson Soares Lemes, que ocupava o cargo desde 2020. Ao transmitir a presidência, Gilson Soares Lemes fez um balanço das conquistas desses dois anos à frente do cargo. “Nesse biênio, muitas sementes foram plantadas e  os frutos estão agora sendo colhidos”, afirmou, ao citar avanços em áreas como tecnologia, infância e juventude, sustentabilidade e combate à violência contra a mulher.

Leia Também:  Passivo de férias-prêmio será quitado até o fim deste mês 

Ele salientou o trabalho de conciliação do Tribunal para a resolução de conflitos, em especial referência ao papel desempenhado após o rompimento da barragem de Brumadinho. “Destaco o acordo de proporções históricas e de repercussão mundial, no valor de quase R$38 bilhões, celebrado entre a mineradora Vale, o estado de Minas e as instituições públicas, um entendimento que encerrou uma batalha jurídica que poderia se estender por mais de duas décadas”, disse, citando ainda o programa Destrava Minas, responsável por desemperrar obras públicas que não tiveram andamento em razão de entraves jurídicos, por meio de um comitê interinstitucional, com a Advocacia Geral do Estado (AGE) representando o Governo de Minas Gerais.

José Arthur Filho se formou em Direito no ano de 1984, pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Ele já havia ocupado cargos na Diretoria da Associação dos Advogados de Minas Gerais,foi diretor jurídico do Banco de Crédito Real, consultor jurídico do Instituto Mineiro de Assistência aos Municípios (Imam) e também atuou no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG).

O novo encarregado pela direção do colegiado de magistrados enfatizou o papel do Judiciário na proteção de uma sociedade livre, justa, fraterna e solidária, obedecendo preceitos da Constituição Federal de 1988, e reverberou a importância de manutenção do diálogo entre instituições. “Manteremos uma relação harmoniosa e o equilíbrio entre os Poderes, seguiremos em defesa de garantias e independência e autonomia do Judiciário, vamos fortalecer o permanente diálogo com advogados, procuradores do Estado, Ministério Público e membros da Defensoria Pública com o objetivo comum de defesa da ordem jurídica e do estado democrático”, assinalou.

Leia Também:  Em Ribeirão das Neves, LMG-806 recebe obras de recuperação 

Ele chegou ao tribunal ao assumir uma cadeira como desembargador do TJMG em 2014 e, antes de chegar à presidência do tribunal, havia sido superintendente adjunto administrativo da Casa, onde também exerceu as funções de superintendente de Planejamento Administrativo e Gestão de Bens, Serviços e Patrimônio, além de membro da Comissão de Orçamento, Planejamento e Finanças.

Também tomaram posse na cerimônia os demais integrantes da Alta Direção da Corte: desembargador Alberto Vilas Boas Vieira de Sousa  (primeiro vice-presidente), desembargador Renato Luís Dresch segundo (vice-presidente), desembargadora Ana Paula Nannetti Caixeta (terceira vice-presidente), desembargador Luiz Carlos de Azevedo Corrêa Junior (corregedor-geral de Justiça) e Yeda Monteiro Athias (vice-corregedora-geral de Justiça).

O Legislativo mineiro também esteve na solenidade, com a presença do presidente do  Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), Agostinho Patrus. A mesa de honra foi composta ainda pelo prefeito de Belo Horizonte, Fuad Noman, e pela presidente da Câmara Municipal de BH, Nely Aquino, além do senador Alexandre Silveira e do deputado federal Olavo Bilac.

Fonte: Agência Minas

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

ALPINÓPOLIS E REGIÃO

MINAS GERAIS

POLÍCIA

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA