Minas Gerais

Governador participa da inauguração do Santuário de Santa Rita de Cássia, no Sul de Minas

Publicados

em

O governador Romeu Zema participou, neste domingo (22/5), em Cássia, no Sul de Minas, da celebração religiosa de inauguração do Santuário de Santa Rita de Cássia, considerado o maior santuário dedicado à santa no mundo. Cerca de 100 mil fiéis devem passar pelo templo ao longo dos três dias de festejos.

O santuário foi idealizado e patrocinado pelo empresário Paulo Flávio de Melo Carvalho, natural de Cássia e, atualmente, morador de Sorocaba, no interior de São Paulo. Devoto de Santa Rita, o empresário visitou a Itália várias vezes e chegou a conhecer a casa em que a santa católica italiana viveu por muitos anos. Foi então que ele decidiu construir e doar o espaço para a Igreja.

Após a celebração, Zema concedeu entrevista à imprensa. Ele falou da satisfação de participar de um momento tão especial para o município, para os católicos e para Minas Gerais. “Estou muito feliz de estar presente na inauguração do Santuário que, a partir de agora, estará disponível para o mineiro, o brasileiro e o turista do exterior”, disse.

O governador também falou da importância do templo para o turismo religioso. “O Brasil tem uma grande vocação para o turismo religioso, sendo Minas Gerais o principal destaque. A economia de Cássia está sendo beneficiada desde o primeiro dia dessa obra, seja com a mão de obra ou pelo material gasto na construção. O turismo religioso irá impulsionar a região”, afirmou.

Leia Também:  Governo de Minas firma protocolo que garante investimentos em mais três usinas solares em Pirapora 

Magnitude

Aos fieis e devotos, o bispo Diocesano de Guaxupé, Dom José Lanza Neto, expressou a felicidade de conduzir a celebração da inauguração. “Estamos diante do maior santuário do planeta dedicado a Santa Rita de Cássia. Essa notícia está correndo o mundo”, comemorou.

Durante a sua mensagem, o bispo lembrou que a santa passou por muitas dificuldades, conflitos, dor e aflições, mas que ela saiu vitoriosa porque acreditava em Deus e viveu intensamente a fé cristã. “Que este espaço seja um ponto de encontro para quem busca a renovação e intensificação da fé cristã e familiar”, afirmou.

Infraestrutura

A construção teve início em agosto de 2018 e foi concluída neste mês. São 180 mil metros quadrados, sendo 100 mil de área construída. A capacidade é de 5 mil pessoas sentadas e 2 mil em pé.

O santuário conta com um centro comercial composto por 50 lojas voltadas para a comercialização de artigos religiosos, além de uma praça de alimentação. O local possui, ainda, casa paroquial, velório e a réplica da casa de Santa Rita.

Economia

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Minas foi o Estado que mais concentrou viagens religiosas no Brasil. O turismo religioso é o quarto maior motivo pessoal de viagens no estado, sendo que 6% dos mineiros viajam à procura de destinos religiosos dentro de Minas.

Leia Também:  Cemig divulga resultado de propostas para a Chamada Pública de Eficiência Energética 2021

.No estado, 34 municípios possuem atrativos religiosos. São eles: Baependi, Pedro Leopoldo, Caeté, Sabará, Raposos, Barão de cocais, Nova Lima, Santa Bárbara, Rio Acima, Catas Altas, Itabirito, Mariana, Ouro Preto, Ouro Branco, Congonhas, Conselheiro Lafaiete, São Brás do Suaçuí, Entre Rios de Minas, Casa Grande, Lagoa Dourada, Prados, Tiradentes, Santa Cruz de Minas, São João Del Rei, Carrancas, Cruzília, Baependi, Caxambu, São Lourenço, Pouso Alto, São Sebastião do Rio Verde, Itamonte, Itanhandu e Passa Quatro. 

Números do Sebrae-MG mostram que, no Brasil, o turismo religioso movimenta 20 milhões de viagens por ano e injeta R$ 15 bilhões na economia brasileira. Dessas, 8,1 milhões são voltadas para o turismo religioso dentro do país. Existem, hoje, 513 festas religiosas no Brasil.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Minas Gerais

Governador prestigia posse do novo presidente do TJMG

Publicados

em

O governador Romeu Zema participou da posse do novo presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), desembargador José Arthur Filho, que assume o cargo para o biênio 2022-2024. A cerimônia ocorreu nesta sexta-feira (1/7), no Palácio das Artes, em Belo Horizonte.

Zema celebrou sua primeira participação presencial em uma posse da presidência do órgão, já que, durante a cerimônia de 2020, ele só pôde fazê-lo por videoconferência, em função da pandemia. “Fico muito satisfeito de o Tribunal mais uma vez ter feito um processo transparente, liso, e ter nomeado alguém com tanta capacidade”, disse, ao dar boas vindas ao magistrado no comando da Casa.

O governador comentou sobre o respeito mútuo que que manteve com os dois presidentes anteriores do TJMG, contemporâneos de sua gestão à frente do estado. “Somos um governo transparente, que preza por um bom relacionamento, e tenho certeza que vamos aprimorar o que já era bom”, afirmou.

O novo presidente do TJMG foi empossado pelo antecessor, desembargador Gilson Soares Lemes, que ocupava o cargo desde 2020. Ao transmitir a presidência, Gilson Soares Lemes fez um balanço das conquistas desses dois anos à frente do cargo. “Nesse biênio, muitas sementes foram plantadas e  os frutos estão agora sendo colhidos”, afirmou, ao citar avanços em áreas como tecnologia, infância e juventude, sustentabilidade e combate à violência contra a mulher.

Leia Também:  Previsão do tempo para Minas Gerais neste domingo, 5 de junho

Ele salientou o trabalho de conciliação do Tribunal para a resolução de conflitos, em especial referência ao papel desempenhado após o rompimento da barragem de Brumadinho. “Destaco o acordo de proporções históricas e de repercussão mundial, no valor de quase R$38 bilhões, celebrado entre a mineradora Vale, o estado de Minas e as instituições públicas, um entendimento que encerrou uma batalha jurídica que poderia se estender por mais de duas décadas”, disse, citando ainda o programa Destrava Minas, responsável por desemperrar obras públicas que não tiveram andamento em razão de entraves jurídicos, por meio de um comitê interinstitucional, com a Advocacia Geral do Estado (AGE) representando o Governo de Minas Gerais.

José Arthur Filho se formou em Direito no ano de 1984, pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Ele já havia ocupado cargos na Diretoria da Associação dos Advogados de Minas Gerais,foi diretor jurídico do Banco de Crédito Real, consultor jurídico do Instituto Mineiro de Assistência aos Municípios (Imam) e também atuou no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG).

O novo encarregado pela direção do colegiado de magistrados enfatizou o papel do Judiciário na proteção de uma sociedade livre, justa, fraterna e solidária, obedecendo preceitos da Constituição Federal de 1988, e reverberou a importância de manutenção do diálogo entre instituições. “Manteremos uma relação harmoniosa e o equilíbrio entre os Poderes, seguiremos em defesa de garantias e independência e autonomia do Judiciário, vamos fortalecer o permanente diálogo com advogados, procuradores do Estado, Ministério Público e membros da Defensoria Pública com o objetivo comum de defesa da ordem jurídica e do estado democrático”, assinalou.

Leia Também:  Governo de Minas amplia repasse do ICMS Patrimônio Cultural aos municípios com recurso recorde de mais R$ 135 milhões

Ele chegou ao tribunal ao assumir uma cadeira como desembargador do TJMG em 2014 e, antes de chegar à presidência do tribunal, havia sido superintendente adjunto administrativo da Casa, onde também exerceu as funções de superintendente de Planejamento Administrativo e Gestão de Bens, Serviços e Patrimônio, além de membro da Comissão de Orçamento, Planejamento e Finanças.

Também tomaram posse na cerimônia os demais integrantes da Alta Direção da Corte: desembargador Alberto Vilas Boas Vieira de Sousa  (primeiro vice-presidente), desembargador Renato Luís Dresch segundo (vice-presidente), desembargadora Ana Paula Nannetti Caixeta (terceira vice-presidente), desembargador Luiz Carlos de Azevedo Corrêa Junior (corregedor-geral de Justiça) e Yeda Monteiro Athias (vice-corregedora-geral de Justiça).

O Legislativo mineiro também esteve na solenidade, com a presença do presidente do  Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), Agostinho Patrus. A mesa de honra foi composta ainda pelo prefeito de Belo Horizonte, Fuad Noman, e pela presidente da Câmara Municipal de BH, Nely Aquino, além do senador Alexandre Silveira e do deputado federal Olavo Bilac.

Fonte: Agência Minas

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

ALPINÓPOLIS E REGIÃO

MINAS GERAIS

POLÍCIA

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA