Minas Gerais

Expocafé 2022 é oficialmente aberta ao público 

Publicados

em

A 25º edição da Expocafé foi oficialmente aberta ao público na manhã desta quarta-feira (25/5), em Três Pontas. A maior feira da cafeicultura nacional retorna ao modelo presencial após dois anos e prevê reunir um público médio de cinco mil pessoas por dia até a próxima sexta-feira (27/5). 

Kelly Brito

Na abertura, o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Thales Fernandes, destacou a importância econômica da cafeicultura, carro-chefe das exportações mineiras no segmento do agronegócio. “Metade da safra nacional é produzida em Minas. O café respondeu por 52% das vendas externas do setor no período de janeiro a abril, alcançando US$ 2,4 bilhões. São números emblemáticos que traduzem a importância do café para o mineiro”. 

Thales também abordou o papel dos cafés especiais dentro dos ciclos que envolvem a cafeicultura nacional. “A primeira onda da produção cafeeira envolveu uma preocupação com a sanidade e o combate às doenças. No segundo momento, foi a produtividade e, nesta terceira onda, o foco está na produção de cafés especiais. O café commodity é importantíssimo, dá sustentação ao negócio, mas o café especial agrega valor e tem destaque no mercado. A Expocafé é um espaço importante para transferência de tecnologias e uma oportunidade de mostrar ao mundo a capacidade de Minas para investir na produção de cafés diferenciados”, disse o secretário. 

Leia Também:  Minas Gerais garante expressiva participação no 15º Salão do Artesanato de Brasília 

Epamig 

A diretora-presidente da Epamig, Nilda Soares, reiterou que o agronegócio não parou ao longo da pandemia de covid-19, feito responsável por garantir alimentos suficientes e de qualidade nas mesas das pessoas, além de manter ativa a economia do setor. 

“Quero fazer um agradecimento muito especial a todos os cafeicultores de Minas Gerais. Vocês são os grandes persistentes da luta diária no meio rural. Sei das dificuldades que enfrentamos, afinal, também sou uma produtora. Por isso eu reforço que, sem a agricultura, teríamos passado por essa pandemia tão devastadora de maneira muito mais difícil”, afirmou. 

Em seguida, Nilda fez um apelo em prol da valorização da pesquisa agropecuária. A diretora-presidente da Epamig afirmou que uma sociedade não se desenvolve sem investimentos em ciência e tecnologia, sobretudo no setor agro. Nilda se dirigiu aos deputados estaduais Antônio Carlos Arantes e Mário Henrique Caixa, integrantes da mesa de abertura, e solicitou apoio ao pleito da Epamig, em tramitação na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), em favor de recursos para a pesquisa agropecuária no estado. 

“A gente precisa fazer pesquisa para beneficiar os nossos agricultores. Por isso, em nome deles eu peço encarecidamente investimentos compromissados na pesquisa agropecuária. Vamos dar ao homem e à mulher do campo o valor que eles merecem, pois são cidadãos que contribuem, e muito, para o PIB de Minas Gerais”, destacou. 

Leia Também:  Aberta consulta pública sobre estudos para empreendimentos hidrelétricos nas bacias do Paraúna e Suaçuí Grande  

Certifica Minas Café 

Durante a solenidade de abertura da Expocafé 2022, foram entregues os títulos de certificação do programa Certifica Minas Café a quatros produtores da região. 

O Certifica Minas Café é o primeiro selo de certificação de propriedades cafeeiras no Brasil emitido por uma instituição governamental. Por meio do programa, os cafeicultores são orientados na adequação das propriedades às boas práticas de produção em todas as fases da atividade, atendendo normas reconhecidas internacionalmente. Ao final do processo, a propriedade passa por uma auditoria para o recebimento da certificação, caso os requisitos exigidos tenham sido cumpridos. 

De adesão voluntária e gratuita para os agricultores familiares, o programa tem o objetivo de assegurar a produção dentro de critérios de sustentabilidade socioeconômica e ambiental, além de trabalhar melhorias na produtividade e na qualidade do grão. Atualmente, o estado de Minas conta com 674 propriedades cafeeiras certificadas. 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Minas Gerais

Governador prestigia posse do novo presidente do TJMG

Publicados

em

O governador Romeu Zema participou da posse do novo presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), desembargador José Arthur Filho, que assume o cargo para o biênio 2022-2024. A cerimônia ocorreu nesta sexta-feira (1/7), no Palácio das Artes, em Belo Horizonte.

Zema celebrou sua primeira participação presencial em uma posse da presidência do órgão, já que, durante a cerimônia de 2020, ele só pôde fazê-lo por videoconferência, em função da pandemia. “Fico muito satisfeito de o Tribunal mais uma vez ter feito um processo transparente, liso, e ter nomeado alguém com tanta capacidade”, disse, ao dar boas vindas ao magistrado no comando da Casa.

O governador comentou sobre o respeito mútuo que que manteve com os dois presidentes anteriores do TJMG, contemporâneos de sua gestão à frente do estado. “Somos um governo transparente, que preza por um bom relacionamento, e tenho certeza que vamos aprimorar o que já era bom”, afirmou.

O novo presidente do TJMG foi empossado pelo antecessor, desembargador Gilson Soares Lemes, que ocupava o cargo desde 2020. Ao transmitir a presidência, Gilson Soares Lemes fez um balanço das conquistas desses dois anos à frente do cargo. “Nesse biênio, muitas sementes foram plantadas e  os frutos estão agora sendo colhidos”, afirmou, ao citar avanços em áreas como tecnologia, infância e juventude, sustentabilidade e combate à violência contra a mulher.

Leia Também:  Cemig lança nova Campanha de Negociação de Débitos

Ele salientou o trabalho de conciliação do Tribunal para a resolução de conflitos, em especial referência ao papel desempenhado após o rompimento da barragem de Brumadinho. “Destaco o acordo de proporções históricas e de repercussão mundial, no valor de quase R$38 bilhões, celebrado entre a mineradora Vale, o estado de Minas e as instituições públicas, um entendimento que encerrou uma batalha jurídica que poderia se estender por mais de duas décadas”, disse, citando ainda o programa Destrava Minas, responsável por desemperrar obras públicas que não tiveram andamento em razão de entraves jurídicos, por meio de um comitê interinstitucional, com a Advocacia Geral do Estado (AGE) representando o Governo de Minas Gerais.

José Arthur Filho se formou em Direito no ano de 1984, pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Ele já havia ocupado cargos na Diretoria da Associação dos Advogados de Minas Gerais,foi diretor jurídico do Banco de Crédito Real, consultor jurídico do Instituto Mineiro de Assistência aos Municípios (Imam) e também atuou no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG).

O novo encarregado pela direção do colegiado de magistrados enfatizou o papel do Judiciário na proteção de uma sociedade livre, justa, fraterna e solidária, obedecendo preceitos da Constituição Federal de 1988, e reverberou a importância de manutenção do diálogo entre instituições. “Manteremos uma relação harmoniosa e o equilíbrio entre os Poderes, seguiremos em defesa de garantias e independência e autonomia do Judiciário, vamos fortalecer o permanente diálogo com advogados, procuradores do Estado, Ministério Público e membros da Defensoria Pública com o objetivo comum de defesa da ordem jurídica e do estado democrático”, assinalou.

Leia Também:  Fórum Consad termina com balanço positivo e proposta para a disseminação de boas práticas em gestão pública 

Ele chegou ao tribunal ao assumir uma cadeira como desembargador do TJMG em 2014 e, antes de chegar à presidência do tribunal, havia sido superintendente adjunto administrativo da Casa, onde também exerceu as funções de superintendente de Planejamento Administrativo e Gestão de Bens, Serviços e Patrimônio, além de membro da Comissão de Orçamento, Planejamento e Finanças.

Também tomaram posse na cerimônia os demais integrantes da Alta Direção da Corte: desembargador Alberto Vilas Boas Vieira de Sousa  (primeiro vice-presidente), desembargador Renato Luís Dresch segundo (vice-presidente), desembargadora Ana Paula Nannetti Caixeta (terceira vice-presidente), desembargador Luiz Carlos de Azevedo Corrêa Junior (corregedor-geral de Justiça) e Yeda Monteiro Athias (vice-corregedora-geral de Justiça).

O Legislativo mineiro também esteve na solenidade, com a presença do presidente do  Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), Agostinho Patrus. A mesa de honra foi composta ainda pelo prefeito de Belo Horizonte, Fuad Noman, e pela presidente da Câmara Municipal de BH, Nely Aquino, além do senador Alexandre Silveira e do deputado federal Olavo Bilac.

Fonte: Agência Minas

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

ALPINÓPOLIS E REGIÃO

MINAS GERAIS

POLÍCIA

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA