conecte-se conosco


Geral

EMIDINHO MADEIRA PARTICIPA DA CERIMÔNIA DE ABERTURA DA SEMANA INTERNACIONAL DO CAFÉ

O deputado federal reivindicou mais apoio para o setor cafeeiro Desde que assumiu a presidência da Frente Parlamentar do Café, o deputado federal Emidinho Madeira vem realizando um trabalho bastante positivo em prol do setor. Nesta quarta-feira (20), durante a 7ª edição da Semana Internacional do Café (SIC), reuniu-se mais uma vez com o governo […]

Publicados

em

O deputado federal reivindicou mais apoio para o setor cafeeiro

Desde que assumiu a presidência da Frente Parlamentar do Café, o deputado federal Emidinho Madeira vem realizando um trabalho bastante positivo em prol do setor. Nesta quarta-feira (20), durante a 7ª edição da Semana Internacional do Café (SIC), reuniu-se mais uma vez com o governo de Minas Gerais, Faemg e autoridades da cafeicultura brasileira, para um importante debate sobre política cafeeira e traçar as diretrizes para o setor.

“A proposta que eu faço aqui é de realizarmos todo mês, em Brasília, uma reunião com os representantes da cafeicultura de Minas Gerais, São Paulo, Rondônia, Espírito Santo, Paraná, todos os estados produtores de café”, sugeriu o deputado Emidinho Madeira.

Durante a cerimônia de abertura da Semana Internacional do Café, o deputado foi enfático durante seu pronunciamento, abordando a importância econômica para o país e pregou a união de todos em prol do setor cafeeiro.

“Tivemos a Copa do Mundo, as Olimpíadas aqui e ninguém viu nenhuma propaganda sobre os Cafés do Brasil. Nós temos o recurso do FunCafé e podemos usar para fazer o Marketing do Café brasileiro. Se não for possível usar o fundo, podemos reunir os estados produtores de café e buscar esse recurso. Deixo a Frente Parlamentar do Café à disposição. Eu torço muito para que todas as empresa estejam bem, mas o cafeicultor também tem que estar bem, ele é o ator principal”, concluiu Emidinho Madeira.

Leia Também:  Poluição no Córrego da Biquinha em Alpinópolis

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, afirmou que é necessário criar estratégias para divulgar a qualidade do café mineiro. E demonstrou o interesse da gestão em criar políticas públicas que impulsionem ainda mais o setor.

“O café, neste ano, não está tendo um cenário tão adequado, o preço sofreu queda, mas temos perspectivas positivas para 2020. Nós temos trabalhado muito em Minas, junto à Emater/MG, principalmente na melhoria da qualidade do café. Precisamos ser mais criativos”, disse o governador.

A secretária de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Ana Valentini, ressaltou a importância de se focar no pequeno produtor e falou que a secretaria vem se dedicando não somente na recuperação do setor cafeeiro, mas também no desenvolvimento de políticas que garantam mais recursos nos próximos meses.

“Este ano foi muito difícil para os produtores, principalmente para os pequenos, porque faltou dinheiro no bolso. E quando falta dinheiro, falta tudo. Precisamos desenvolver uma política para que anos ruins assim não prejudiquem os produtores. Estamos buscando, na secretaria, recursos para a pesquisa agropecuária, recursos para assistência técnica e para certificação, porque precisamos de qualidade para os nossos produtos”, destacou Ana Valentini.

Presente também na solenidade, o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento em exercício, Marcos Montes, falou sobre o setor no âmbito federal e disse haver avanços significativos.

Leia Também:  EMIDINHO MADEIRA COBRA PAGAMENTO DO OIC AO GOVERNO

“Estou em um ministério extremamente importante para o Brasil, extremamente respeitado pelo presidente da República, que deu as prerrogativas para que a gente possa reforçar que o agronegócio representa o que há de melhor nesse país. Eu acredito que o Brasil evoluiu e está avançando muito. Queremos abraçar o produtor rural, ele é o instrumento principal do nosso sucesso, mas as oportunidades têm que ser agarradas, vistas como um estímulo para que a gente possa evoluir tecnicamente”, finalizou Marcos Montes.

Participaram também da cerimônia o presidente da Federação da Agricultura, Pecuária do Estado de Minas Gerais e presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae Minas, Roberto Simões; o presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), João Martins da Silva Junior; o vice-governador do Estado de Rondônia, Zé Jodan; o diretor-presidente da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais, Dante de Matos; o presidente do Sistema Ocemg, Ronaldo Scucato; o diretor de Planejamento da Café Editora, Caio Alonso Fontes; o vice-presidente de Assuntos Públicos da Nestlé Brasil, Gustavo Bastos; o vice-presidente do Conselho de Administração do Sicoob Central Crediminas e presidente do Conselho de Administração do Sicoob Credicaf, João Batista Bartoli de Noronha; a presidente da Aliança Internacional das Mulheres do Café – Capítulo Brasil, Cintia Matos; o deputado federal Zé Vitor e o deputado estadual Antônio Carlos Arantes.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Geral

RECEITA FEDERAL DOA 2,3 TONELADAS DE ROUPAS “PIRATEADAS” AO IFSULDEMINAS PARA FABRICAÇÃO DE MÁSCARAS CONTRA A COVID-19

Publicados

em

A entrega será hoje, 19/04, no Campus Muzambinho. As máscaras produzidas serão destinadas a doações.
Mais de 2,3 toneladas de roupas contrafeitas (“pirateadas”) apreendidas em operações da Receita Federal serão utilizadas na prevenção contra a COVID-19. Parte das peças serão transformadas em máscaras protetoras, que beneficiarão a população carente do sul de MG. A estimativa é de que milhares de máscaras serão produzidas e, posteriormente, doadas às Secretarias Municipais de Saúde, Secretarias Municipais de Ação Social, Habitação e Trabalho e, em especial, à população carente sul mineira A descaracterização das peças e fabricação das máscaras ficarão por conta do IFSULDEMINAS, em mais uma parceria com a Receita Federal.

A entrega das 2,3 toneladas será feita pela Receita Federal ao IFSULDEMINAS hoje, 19 de abril, em Muzambinho, no Campus do IFSULDEMINAS, às 11h da manhã. Estarão presentes o Delegado da Receita Federal do Brasil em Varginha, auditor-fiscal Michel Lopes Teodoro e o Reitor do IFSULDEMINAS Prof. Marcelo Bregagnoli.

Além das quase 3800 peças, nesta quinta-feira, 15 de abril, outra doação foi feita pela Receita Federal ao IFSULDEMINAS: 160 mil litros de bebidas destiladas que serão transformadas em álcool gel 70%. Essas bebidas foram apreendidas em uma fábrica clandestina de cachaça em Montes Claros, em uma operação de fiscalização da Receita Federal e PMMG.

Leia Também:  EDUCAÇÃO, São José da Barra é 10.

Da origem criminosa para o destino solidário

As peças de vestuário foram apreendidas em operações de fiscalização da Receita Federal no sul de MG, que combatem o descaminho, ou seja, a importação de mercadorias sem o pagamento do imposto. O objetivo dessas operações é evitar a circulação, em território nacional, de produtos potencialmente nocivos à saúde e ao meio ambiente. Por se tratar de imitações de marcas conhecidas nacionalmente, os vestuários precisam ser destruídos. Uma das formas de destruição prevista na legislação é a descaracterização.

“Após ficarem prontas, as máscaras serão doadas a diversas entidades beneficentes, hospitais e associações mineiras. Essa é uma forma de respondermos à sociedade de forma solidária e também extremamente útil à prevenção da COVID-19, já que sabemos que o uso de máscaras é essencial durante a pandemia”, explica o Delegado da Receita Federal do Brasil no Sul de Minas, auditor-fiscal Michel Lopes Teodoro.

Ainda de acordo com o auditor-fiscal, a destinação sustentável é prática crescente em Minas Gerais. “Além de abarcar os três pilares da sustentabilidade – econômico, ambiental e social -, essa destinação é também solidária, e busca, sempre que possível, ajudar a parcela da população que mais precisa da presença estatal. É mais uma forma de cumprirmos nosso propósito, sempre voltado para o bem comum e para o desenvolvimento coletivo”.

Leia Também:  GENTE QUE ALIMENTA: CONHEÇA A HISTÓRIA DE LUIZ COUTINHO

Para o reitor do IFSULDEMINAS, professor Marcelo Bregagnoli, a parceria tem se mostrado muito positiva e quem ganha é o contribuinte. “Temos uma parceria muito efetiva com a Receita Federal, fortalecendo o valor público entre as instituições. Ações como essa nos enchem de orgulho por sabermos que vamos além do ensino, pesquisa e extensão, ampliando nossas ações sociais junto a sociedade”.

Processo de Transformação

De acordo com o IFSULDEMINAS, a descaracterização acontece com a retirada de etiquetas, marcas e logomarcas em evidência, e o material será reutilizado na confecção de máscaras de proteção contra a COVID-19. Além do vestuário, outros itens estão sendo destinados ao IFSULDEMINAS, como: cintos, sapatos e bonés. Esses artigos serão doados à população de baixa renda ou em situação de vulnerabilidade.

Parceria pelo bem

Desde o início da pandemia, Receita Federal e IFSULDEMINAS trabalham juntos em ações sustentáveis e solidárias. Até o momento, a Receita Federal já entregou ao IFSULDEMINAS 90 mil litros de bebidas alcoólicas e mais de 2500 frascos de perfumes para a transformação em álcool em gel. Além disso, destinou 57 toneladas de tabaco para a transformação de adubo orgânico. Todo o material produzido foi doado a hospitais, entidades beneficentes e associações comunitárias de todo estado.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

ALPINÓPOLIS E REGIÃO

MINAS GERAIS

POLÍCIA

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA