Minas Gerais

Emater-MG conquista prêmio Melhores do Agronegócio 2021

Publicados

em


A Emater-MG foi a empresa vencedora do prêmio Melhores do Agronegócio 2021, concedido pela revista Globo Rural e Editora Globo, na categoria Serviços Agropecuários. A premiação é feita com base em dados coletados pela Serasa Experian relativos ao exercício de 2020. São avaliadas empresas por desempenho e gestão e listadas as maiores em mais de 20 segmentos do agronegócio – com cortes por região, estado e indicadores financeiros.

A avaliação também traz as melhores em cada ramo, com base em critérios técnicos de avaliação de resultados e aspectos sobre responsabilidade socioambiental. Em 2020, a Emater-MG, empresa vinculada à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa), conquistou o segundo lugar, também na categoria Serviços Agropecuários.

Emater / Divulgação

A cerimônia de premiação será virtual e com transmissão ao vivo por todas as plataformas digitais da Globo Rural, no dia 30/11, às 19h. No evento, será lançada a 17ª edição do Anuário do Agronegócio 2021, publicação distribuída a todo o país com os rankings das melhores e maiores empresas ligadas à agropecuária brasileira, bem como reportagens especiais com os vencedores do prêmio Melhores do Agronegócio 2021.

Leia Também:  Zema destaca retomada econômica no estado durante visita ao Sul de Minas

O diretor-presidente da Emater-MG, Otávio Maia, destacou o reconhecimento obtido pela empresa, que completa 73 anos em dezembro de 2021. “Hoje a Emater atua em 805 municípios mineiros, sempre em parceria com as prefeituras municipais, promovendo assistência técnica e extensão rural qualificadas. A empresa trabalha usando sua metodologia participativa, numa construção coletiva com os produtores rurais e todos os demais parceiros que atuam no setor”, afirma o presidente.

Análise das empresas

A análise das empresas atuantes no setor do agronegócio é feita com base nos questionários e nas demonstrações contábeis enviados à Serasa Experian, como também nas demonstrações contábeis divulgadas no mercado.

As empresas são classificadas segundo sua atividade principal. Em 2021 foram mais de 20 segmentos analisados: Alimentos e Bebidas; Atacado e Varejo; Aves e Suínos; Bioenergia; Comércio Exterior; Cooperativas; Defensivos Agrícolas; Fertilizantes; Frutas, Flores e Hortaliças; Indústria de Café; Indústria de Carne; Indústria de Soja e Óleos; Laticínios; Máquinas e Equipamentos Agropecuários; Massas e Farinhas; Nutrição Animal; Papel, Celulose e Reflorestamento; Produção Agropecuária; Saúde Animal; Sementes; Orgânicos; Pescados e Serviços Agropecuários.

Leia Também:  Inscrições abertas para o Mutirão ‘Direito a Ter Pai 2021’

A análise com base nos índices financeiros tem peso de 70% na nota final, e o índice de responsabilidade Socioambiental, de 30% .
 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Minas Gerais

Mais de 50 postos de combustível são fiscalizados pela Polícia Civil na capital

Publicados

em


PCMG / Divulgação

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), atenta ao contexto de aumento do preço de combustíveis veiculares em decorrência da greve de caminhoneiros, recém-finalizada nessa sexta-feira (22/10), realizou operação em Belo Horizonte e Região Metropolitana para fiscalização de postos fornecedores. Foram 50 postos visitados pelos policiais civis.

A ação policial foi organizada a partir de denúncias de consumidores reunidas desde 21/10 pela Delegacia Especializada de Defesa do Consumidor (Decon), com relatos de preços abusivos cobrados por postos da capital e outras irregularidades, como ações de reserva e estocagem ilegal.

“A partir dos levantamentos, organizamos um roteiro para fiscalizações com quatro equipes do departamento, totalizando 50 policiais civis empenhados em ações operacionais e de inteligência”, explica o chefe do Departamento Estadual de Investigação de Fraudes, delegado Júlio Wilke.

Dois dos estabelecimentos fiscalizados em BH, localizados nas regiões Centro-Sul e Barreiro, apresentaram indícios de preços abusivos e serão investigados pela Decon. Um dos postos, inclusive, voltou o preço indicado no painel obrigatório com a chegada da polícia, com redução significativa de 30 centavos no litro do etanol e de 20 centavos no de gasolina.

Leia Também:  Fluminense é derrota e Flamengo conquista o Campeonato Carioca

A titular da Decon, delegada Danúbia Quadros, informa que a PCMG continua atenta a novas denúncias que possam surgir nos próximos dias.

“Os responsáveis pelos postos que estamos investigando, se constatadas irregularidades, podem responder por crimes contra as relações de consumo, previstos na Lei 8137/90”, conclui.

As denúncias podem ser encaminhadas à polícia por meio do Disque Denúncia Unificado 181 ou 197. O sigilo é garantido.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

ALPINÓPOLIS E REGIÃO

MINAS GERAIS

POLÍCIA

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA