Rural

Solenidade marca início de treinamentos para Corpo de Bombeiros

Publicados

em


Integrantes do Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso (CBM-MT) iniciaram nesta segunda-feira (03.05) o treinamento de operação de aeronave remotamente tripulada – asa rotativa, no Parque de Exposições Jonas Pinheiro, em Cuiabá. O curso é ministrado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT) em parceria com o Sindicato Rural de Cuiabá e é o primeiro de uma série de treinamentos ofertados aos militares.

A turma é composta por 14 alunos militares lotados em Cuiabá, Campo Verde e Rondonópolis e um representante da Defesa Civil. O intuito é capacitá-los para operar drones, ferramentas que serão utilizadas no enfrentamento ao fogo durante este ano de 2021. O diretor de operações do Senar-MT, Carlos Augusto Zanata, mais conhecido como Guto Zanata, representou a instituição na solenidade que antecedeu o início do treinamento.

Segundo Guto, essa parceria trará bons frutos. “Capacitamos o homem do campo com o conhecimento de prevenção e combate imediato e agora a instituição do Corpo de Bombeiros terá um conhecimento a mais para desempenhar seu papel”.

Leia Também:  UVA/CEPEA: Comercialização segue lenta; preços recuam

O Comandante geral do CBM-MT, Cel BM Alessandro Borges Ferreira, destacou que a parceria é imprescindível para atender todo o estado. “É importantíssima, porque temos mais de 150 mil propriedades rurais no estado de Mato Grosso e uma única instituição não consegue atender toda essa extensão, sem parceiros”.

Segundo o diretor de ensino, instrução e pesquisa do CBM MT, Cel BM Flávio Gledson Vieira Bezerra, a ferramenta contribuirá para melhorar o planejamento nos tempos de estiagem. “O Comando tem buscado parcerias para fazer o enfrentamento aos incêndios florestais em nosso estado, e as aeronaves remotamente tripuladas vem colaborar para garantir maior segurança da nossa equipe e nossas ações”.

O treinamento segue até a quarta-feira (05.05) e contará com atividades teóricas e práticas. Instrutor credenciado ao Senar-MT, Marion Henry explica que o curso abordará as especificidades para a finalidade do órgão. “Para o Corpo de Bombeiros é necessária bastante técnica de pilotagem, o drone é utilizado para fim específico e precisa de técnicas mais avançadas. Escolheremos um local com passivo ambiental para fazer a prática, para que eles treinem com o que encontrarão no dia a dia”.

Leia Também:  Fred alcança marca de 180 gols pelo Fluminense

Cerimônia – Compuseram a mesa de autoridades, o Comandante Geral Adjunto e Chefe do Estado Maior Geral, Cel BM Ricardo Antônio Bezerra Costa; a comandante do Batalhão de Emergências Ambientais, Tenente Coronel Jusciery Rodrigues Marques; o presidente do Sindicato Rural de Cuiabá, Celso Nogueira; o supervisor da Regional de Cuiabá do Senar-MT, Natalino Márcio Viana; o coordenador da equipe técnica do Senar-MT, Wlademiro Neto; e a gerente sindical, Sandra Santana.

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Rural

Vacinação contra peste suína clássica em Alagoas começa no dia 17

Publicados

em


Brasília (06/05/2021) – O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) inicia no próximo dia 17 a vacinação contra a Peste Suína Clássica em Alagoas, estado que ainda não é livre da doença e que servirá como um projeto piloto.

A ação faz parte do Plano Estratégico Brasil Livre de Peste Suína Clássica, apoiado pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), que pretende erradicar e trazer ao Brasil o status sanitário de país livre da doença.

Segundo a coordenadora de Produção Animal da CNA, Lilian Figueiredo, além de ser uma zona não livre da doença, Alagoas foi escolhido por possuir um rebanho pequeno.

“A ideia é vacinar em Alagoas agora e fazer um manual de vacinação para os demais estados com todas as ações que precisam ser feitas tanto pelo setor público quanto privado”, disse.

A Peste Suína Clássica não infecta seres humanos, mas é uma doença altamente contagiosa causada por um vírus que só ataca suínos. É fatal na maioria das vezes e causa grandes perdas para os produtores rurais.

Leia Também:  Britânicos devem ficar em casa com início do terceiro lockdown no país

“No Brasil existem duas áreas: uma livre e uma não livre e existe um perigo de reinfecção na área não livre, que são as áreas mais exportadoras do País. Um trânsito ilegal, por exemplo, poderia levar um animal infectado de uma zona à outra. Por isso estamos fazendo esse piloto para tentar erradicar a doença no País,” ressaltou Lilian.

Os principais sintomas nos animais são febre alta, lesões avermelhadas na pele, conjuntivite, falta de apetite, fraqueza, diarreia, aborto e filhotes que nascem mortos. Os produtores que perceberem esses sintomas devem procurar a Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária de Alagoas (Adeal) e fazer a notificação, que é obrigatória.

“Os produtores precisam ficar atentos ao calendário de vacinação por região em Alagoas, porque os agentes da Agência de Defesa Sanitária estão indo às propriedades rurais vacinar os animais”, destacou Lilian Figueiredo.

O uso da vacina contra Peste Suína Clássica na Zona não Livre da doença foi autorizado pela Instrução Normativa n.º 10/2020 do Mapa. Atualmente, toda a região Nordeste e parte da região Norte do Brasil são consideradas zonas não livre.

Leia Também:  UVA/CEPEA: Comercialização segue lenta; preços recuam

Saiba mais sobre a doença, assista: 

Assessoria de Comunicação CNA
Telefone: (61) 2109-1419
flickr.com/photos/canaldoprodutor
cnabrasil.org.br
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
facebook.com/SENARBrasil
youtube.com/agrofortebrasilforte

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

ALPINÓPOLIS E REGIÃO

MINAS GERAIS

POLÍCIA

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA