Polícia

PM PRENDE HOMEM POR TRÁFICO

Publicados

em

ALPINÓPOLIS, (01), sábado a POLÍCIA MILILAR efetuou a prisão de 01 homem de 20 anos, o qual é suspeito de estar traficando drogas na cidade, a ocorrência se originou devido a solicitação dos vizinhos por perturbação de sossego. O suspeito durante a ação policial resistiu a prisão sendo necessário o uso de força física para efetuar a prisão.

Neste último sábado, por volta das 10 horas da manhã a PM foi acionada a comparecer no Bairro Rosário, onde segundo denúncia estava ocorrendo a contravenção penal de perturbação do sossego. Ao chegarem no local os policiais foram atendidos a distância pelo autor, o qual negou em obedecer a ordem do policiais dizendo que não iria acatar as ordens e que não seria preso em hipótese alguma.

Após, o fato o autor saiu correndo para o interior da residência trancando a porta e pulando o muro dos fundos, os policiais deram a volta ao quarteirão e localizaram próximo ao muro da residência 4 tabletes de substância análoga a maconha.

Os policias militares realizaram rastreamento e obtiveram informações que o autor estaria escondido na zona rural bairro rural Itapiché. Diante do estado de flagrância os militares foram até a residência rural e localizaram o autor que ao avistar a viatura policial pulou a janela da da residência e saiu em desabalada carreira por um cafezal, sendo feito rastreamento e localizado. Neste momento passou a resistir a prisão sendo necessário o usa da força para contê-lo.

Leia Também:  Fraude on line

No local os parentes tentaram tumultuar a ocorrência no intuito de impedir a prisão do autor, porém foram advertidos sobre o fato e os ânimos acalmados. Após o fato, o autor foi conduzido ao HPS e feito o ACD e após foi conduzido a Delegacia para lavrar o flagrante pelo delegado de plantão da cidade de Passos.

Já em São José da Barra, durante a noite uma mulher foi presa no Bairro Centro, pela Policial Militar a autora estava em praça pública e com ela foi localizado um tablete de substancia análoga a maconha.

O material foi apreendido e autora ouvida e após liberada, após assinar o termo circunstanciado de ocorrência.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Minas Gerais

Alvo da Operação Eminência Parda tem pedido de Habeas Corpus Indeferido

Publicados

em


A operação foi deflagrada em 21 de março pelo Ministério Público, pela Receita Federal e pela Polícia Militar para combater um esquema de corrupção e lavagem de dinheiro desviado do Município de Passos.
Em 21 de março, o Ministério Público, a Receita Federal e a Polícia Militar deflagram a operação Eminência Parda para combater um esquema de corrupção e lavagem de dinheiro desviado do Município de Passos. Na ocasião, foram cumpridos 5 mandados de busca e apreensão, além da ordem de sequestro de imóveis e arresto de veículos e valores até o limite de 5,8 milhões de reais. Foi deferida prisão preventiva de um ex-agente público Municipal, mas ele conseguiu fugir.
No decorrer da semana, os representantes do ex-agente público entraram com o pedido de Habeas Corpus, que foi indeferido na quinta-feira, 24 de março, pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais. O ex-agente público é considerado foragido da justiça.
O desembargador responsável pela decisão afirma que há provas de materialidade dos delitos, indícios suficientes de autoria e perigo de permanência do suspeito em liberdade: ” são robustas as razões para imposição da medida extrema, tendo em vista que o paciente é investigado pela prática de diversos crimes contra a administração pública, de forma reiterada”.

Leia Também:  Corpo de idoso é encontrado em Carmo da Mata

Sobre a Operação
A Operação “Eminência Parda” é o desfecho das Operações “Purgamentum”, “Sacripanta” e “Quimera”, que revelaram a existência de uma corrupção sistêmica no Município de Passos, em licitações e contratos públicos.
Foi oferecida denúncia contra duas pessoas, por 28 crimes de corrupção passiva e por seis crimes de lavagem de dinheiro. No dia 21 de março foram cumpridos 21 cinco mandados de busca e apreensão, além da ordem de sequestro de imóveis e arresto de veículos e valores até o limite de 5,8 milhões de reais. Participaram das diligências três Promotores de Justiça, 10 auditores-fiscais, analistas tributários e servidores administrativos da Receita Federal e 21 policiais militares.
Corrupção Passiva e Lavagem de Dinheiro
Segundo a denúncia, o ex-agente público recebeu, a título de propina, (i) periodicamente, no período de 2014 a 2016, porcentagem de todos os pagamentos realizados pela Prefeitura Municipal de Passos à empresa terceirizada de mão de obra; e (ii) no início de 2016, porcentagem do valor pago pelo Município, referente a despesas já inscritas em restos a pagar, à empresa fornecedora de serviços de capina e varrição. Na sequência, por meio de
reiteradas operações de lavagem de dinheiro, ele procurou ocultar tais valores, assim como
outros valores provenientes de propina recebida de empresa prestadora do serviço de coleta de lixo e de valores desviados em contrato público de fornecimento de materiais de expediente.
O esquema contava com uma sofisticada sistemática de ocultação de bens, através da qual o ex-agente público, utilizando-se procurações públicas e “contratos de gaveta”, realizou dezenas de operações de compra e venda de imóveis e veículos, sempre em nome de terceiros, permanecendo à margem dos órgãos fiscalizadores. Os rendimentos auferidos nunca foram oferecidos à tributação. #operacaoeminenciaparda#gmais.tv.#ministeriopublicooperacaoeminenciaparda#pmpassos

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

ALPINÓPOLIS E REGIÃO

MINAS GERAIS

POLÍCIA

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA