conecte-se conosco


Minas Gerais

Copasa pesquisa vazamentos invisíveis na Grande BH

Publicados

em

O combate às perdas é um trabalho constante realizado pela Copasa para evitar o desperdício de água tratada e outros transtornos, tanto para o cliente quanto para a companhia. Para isso, a empresa está investindo R$ 14 milhões em tecnologias que permitem a identificação de vazamentos ocultos em 14 cidades da Região Metropolitana de Belo Horizonte. 

Nesse sentido, técnicos da Unidade de Negócio Metropolitana (UNMT) e de Serviço de Hidrometria e Macromedição (USHM) se uniram à Unidade de Gestão de Perdas (UGP), coordenada por Ronaldo Serpa, gerente Regional Belo Horizonte Oeste, para um esforço inédito de redução do volume de perda de água na Grande BH.

O trabalho teve início em Sabará, Santa Luzia e Belo Horizonte, onde foram corrigidos mais de 600 vazamentos invisíveis entre março, abril e maio. Após as correções, a Copasa realiza imediatamente a recomposição dos pavimentos.

Na sequência, a Copasa irá realizar a ação em Betim, Ibirité, Contagem, Nova Lima, Raposos, Ribeirão das Neves, Pedro Leopoldo, Confins, São José da Lapa, Vespasiano e Lagoa Santa. Serão percorridos 20,4 mil quilômetros de redes de distribuição de água, no prazo de 12 meses, alcançando mais de 1 milhão de ligações.  

Leia Também:  Empresa alemã investirá R$ 45 milhões, em Minas, na fabricação de máquinas de geração de hidrogênio verde

Para o gerente Ronaldo Serpa, esse trabalho é muito importante, pois permite a identificação e correção de vazamentos em fase inicial, quando ainda são de pequeno porte. Segundo o gerente, a definição das regiões a serem pesquisadas leva em consideração critérios técnicos, como a quantidade de vazamentos visíveis por quilômetro de rede e as pressões médias.

Projeto piloto

Antes de iniciar a implantação deste serviço, a UGP executou um projeto piloto, ainda em 2021, nas cidades de Mateus Leme e Igarapé, que permitiu uma avaliação técnica da eficiência e da viabilidade da ação. Para a realização da pesquisa foram utilizadas hastes de perfuração para pequenas sondagens, geofones eletrônicos, hastes de escuta acústica e manômetros eletrônicos. 

Após essa etapa, foi iniciada a pesquisa ampla de vazamento, que analisou 43.481 metros de redes de distribuição e encontrou 50 vazamentos não visíveis, chegando a um vazamento por cada 870 metros de rede.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Minas Gerais

Governador prestigia posse do novo presidente do TJMG

Publicados

em

O governador Romeu Zema participou da posse do novo presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), desembargador José Arthur Filho, que assume o cargo para o biênio 2022-2024. A cerimônia ocorreu nesta sexta-feira (1/7), no Palácio das Artes, em Belo Horizonte.

Zema celebrou sua primeira participação presencial em uma posse da presidência do órgão, já que, durante a cerimônia de 2020, ele só pôde fazê-lo por videoconferência, em função da pandemia. “Fico muito satisfeito de o Tribunal mais uma vez ter feito um processo transparente, liso, e ter nomeado alguém com tanta capacidade”, disse, ao dar boas vindas ao magistrado no comando da Casa.

O governador comentou sobre o respeito mútuo que que manteve com os dois presidentes anteriores do TJMG, contemporâneos de sua gestão à frente do estado. “Somos um governo transparente, que preza por um bom relacionamento, e tenho certeza que vamos aprimorar o que já era bom”, afirmou.

O novo presidente do TJMG foi empossado pelo antecessor, desembargador Gilson Soares Lemes, que ocupava o cargo desde 2020. Ao transmitir a presidência, Gilson Soares Lemes fez um balanço das conquistas desses dois anos à frente do cargo. “Nesse biênio, muitas sementes foram plantadas e  os frutos estão agora sendo colhidos”, afirmou, ao citar avanços em áreas como tecnologia, infância e juventude, sustentabilidade e combate à violência contra a mulher.

Leia Também:  Copasa amplia investimentos e registra crescimento da receita em 2021

Ele salientou o trabalho de conciliação do Tribunal para a resolução de conflitos, em especial referência ao papel desempenhado após o rompimento da barragem de Brumadinho. “Destaco o acordo de proporções históricas e de repercussão mundial, no valor de quase R$38 bilhões, celebrado entre a mineradora Vale, o estado de Minas e as instituições públicas, um entendimento que encerrou uma batalha jurídica que poderia se estender por mais de duas décadas”, disse, citando ainda o programa Destrava Minas, responsável por desemperrar obras públicas que não tiveram andamento em razão de entraves jurídicos, por meio de um comitê interinstitucional, com a Advocacia Geral do Estado (AGE) representando o Governo de Minas Gerais.

José Arthur Filho se formou em Direito no ano de 1984, pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Ele já havia ocupado cargos na Diretoria da Associação dos Advogados de Minas Gerais,foi diretor jurídico do Banco de Crédito Real, consultor jurídico do Instituto Mineiro de Assistência aos Municípios (Imam) e também atuou no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG).

O novo encarregado pela direção do colegiado de magistrados enfatizou o papel do Judiciário na proteção de uma sociedade livre, justa, fraterna e solidária, obedecendo preceitos da Constituição Federal de 1988, e reverberou a importância de manutenção do diálogo entre instituições. “Manteremos uma relação harmoniosa e o equilíbrio entre os Poderes, seguiremos em defesa de garantias e independência e autonomia do Judiciário, vamos fortalecer o permanente diálogo com advogados, procuradores do Estado, Ministério Público e membros da Defensoria Pública com o objetivo comum de defesa da ordem jurídica e do estado democrático”, assinalou.

Leia Também:  Previsão do tempo para Minas Gerais neste sábado, 12 de março

Ele chegou ao tribunal ao assumir uma cadeira como desembargador do TJMG em 2014 e, antes de chegar à presidência do tribunal, havia sido superintendente adjunto administrativo da Casa, onde também exerceu as funções de superintendente de Planejamento Administrativo e Gestão de Bens, Serviços e Patrimônio, além de membro da Comissão de Orçamento, Planejamento e Finanças.

Também tomaram posse na cerimônia os demais integrantes da Alta Direção da Corte: desembargador Alberto Vilas Boas Vieira de Sousa  (primeiro vice-presidente), desembargador Renato Luís Dresch segundo (vice-presidente), desembargadora Ana Paula Nannetti Caixeta (terceira vice-presidente), desembargador Luiz Carlos de Azevedo Corrêa Junior (corregedor-geral de Justiça) e Yeda Monteiro Athias (vice-corregedora-geral de Justiça).

O Legislativo mineiro também esteve na solenidade, com a presença do presidente do  Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), Agostinho Patrus. A mesa de honra foi composta ainda pelo prefeito de Belo Horizonte, Fuad Noman, e pela presidente da Câmara Municipal de BH, Nely Aquino, além do senador Alexandre Silveira e do deputado federal Olavo Bilac.

Fonte: Agência Minas

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

ALPINÓPOLIS E REGIÃO

MINAS GERAIS

POLÍCIA

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA