Política

Galeria recebe exposições “O Corpo Ausente” e “Absorto”

Publicados

em

Os visitantes da Galeria de Arte da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) poderão conferir as exposições “O Corpo Ausente”, de Denise Vianna dos Santos, e “Absorto”, de Rosa Ferreira. As obras podem ser vistas de segunda a sexta-feira, das 8 às 19 horas, até o dia 25 de novembro.

“Absorto”, de Rosa Ferreira, é composto por pinturas em tinta acrílica e guache, além de técnicas mistas, como o uso de nanquim. As produções retratam figuras abstratas. A intenção é que o espectador, ao se deparar com as telas, possa usar a sua imaginação e suas referências, cabendo-lhe encontrar o significado de cada imagem. 

“O Corpo Ausente”, de Denise Vianna dos Santos, traz peças produzidas a partir da argila que, com a utilização de diferentes tipos de queima, são transformadas em cerâmica. Com o fogo, a argila maleável se transforma em algo rígido e efêmero, que pode ser quebrado e destruído. A intenção das obras é transformar esse material duro em peças de vestuário humano, feitas de tecido maleável e frágil. 

Leia Também:  Meta recebe multa bilionária da UE por vazamento de dados do Facebook

Quem é Rosa Ferreira

Rosa Ferreira é graduanda em Artes Plásticas pela Uemg, na Escola Guignard, em Belo Horizonte. A artista participou das exposições “Dezoito de Nós”, no Espaço Cultural MGTI, em 2017; do 2º Encontro de Arte Mineira – Sou Café, no Centro Cultural Banco do Brasil (BH), em 2019 e da Bienal Black Brazil Art –  Mulheres (in)VISÍVEIS, no Memorial do RS, em Porto Alegre, em 2019.

Quem é Denise Vianna dos Santos

A artista graduou-se na Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e é professora de Artes desde 1994. A educadora é pós-graduada em Arte Educação pela Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg) e pela Integrarte Centro de Atividades – Favi (Faculdade Vicentina). Frequentou o Ateliê de Cibele Tietzmann de 2015 a 2019, como ceramista participante do Coletivo de Cerâmica de Minas.

Fonte: Assembléia Legislativa de MG

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política

Novembro Azul alerta sobre os riscos do câncer de próstata

Publicados

em

Desta sexta-feira (4/11/22) até o dia 17 deste mês, a Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) promove o Novembro Azul, campanha de prevenção e combate ao câncer de próstata.

Com o objetivo de dar visibilidade às políticas de prevenção e combate a essa doença, a sede do Parlamento mineiro destaca suas fachadas com a cor azul. Serão iluminadas as entradas do Espaço Democrático José Aparecido de Oliveira (Edjao) e da Rua Rodrigues Caldas, no Bairro Santo Agostinho, em Belo Horizonte.

Durante todo o mês de novembro, a ALMG e outras entidades realizam ainda atividades que buscam a conscientização do público masculino quanto à necessidade de cuidar de sua própria saúde. Nesse contexto, é valorizada a realização de exames que impactam de maneira direta a saúde do homem, especialmente os exames de toque e o Antígeno Prostático Específico (PSA).

Coisa de homem

Com o mote “Em novembro, cuidar da saúde também é coisa de homem”, o Instituto Nacional do Câncer (Inca) e o Ministério da Saúde estão divulgando ações para que os homens cuidem de sua saúde como um todo. Os dois órgãos lançaram em seus portais na internet materiais informativos sobre o câncer de próstata.

O Inca, por exemplo, produziu o vídeo “Saúde do homem – um alerta e ao mesmo tempo um convite para que o homem se cuide”. O material está sendo exibido pela rede de cinemas Kinoplex em todas as suas salas, em diferentes estados do País.

Leia Também:  Ministro do Tribunal de Contas da União, Augusto Nardes, apresenta palestra para convidados em Capitólio

O movimento Novembro Azul surgiu em 2003, na Austrália, com o objetivo de chamar a atenção para a prevenção e o diagnóstico precoce de doenças que atingem a população masculina.

Segundo mais comum entre os homens

Segundo o Inca, no Brasil o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens, atrás apenas do câncer de pele não melanoma.

Em valores absolutos e considerando ambos os sexos, também é o segundo tipo mais comum. A incidência é menor nos países em desenvolvimento quando comparados aos desenvolvidos. Mais do que qualquer outro tipo, o câncer de próstata é considerado uma doença da terceira idade, já que cerca de 75% dos casos no mundo ocorrem a partir dos 65 anos.

A próstata

A próstata é uma glândula que só o homem possui e que se localiza na parte baixa do abdômen, abaixo da bexiga e à frente do reto (parte final do intestino grosso).

É um órgão pequeno, com formato de maçã, que envolve a porção inicial da uretra, tubo pelo qual a urina armazenada na bexiga é eliminada. A próstata produz parte do sêmen, líquido espesso que contém os espermatozoides, liberado durante o ato sexual.

Leia Também:  Novo portal da Assembleia será lançado nesta segunda (7)

Câncer

O câncer de próstata evolui lentamente e, na maioria das vezes, os sintomas são percebidos quando a doença já está em estágio avançado, dificultando o tratamento. Os principais sintomas são a diminuição do jato de urina e um aumento da frequência urinária. Também pode ser observada alguma dificuldade ao urinar.

Como formas de prevenir a manifestação da doença pode-se destacar a ingestão de alimentação saudável, rica em verduras, vitaminas e cereais, evitando-se gorduras de origem animal e o consumo excessivo de carne. Outros hábitos saudáveis colaboram para a prevenção, como não fumar, beber moderadamente e realizar atividades físicas.

Urologista

A partir dos 50 anos, recomenda-se que o homem procure o urologista anualmente para realizar os exames. Já os pacientes com histórico familiar da doença devem procurar o médico a partir dos 45 anos. Estima-se que homens com parentes próximos que tiveram esse tipo de câncer antes dos 60 anos têm, em média, 3 a 10 vezes mais riscos de desenvolver essa neoplasia.

Fonte: Assembléia Legislativa de MG

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

ALPINÓPOLIS E REGIÃO

MINAS GERAIS

POLÍCIA

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA