Brasil e Mundo

Secom cria força-tarefa para combater fake news em ações do Planalto

Publicados

em

Paulo Pimenta criou uma força-tarefa para combater desinformação em ações do Palácio do Planalto
Reprodução

Paulo Pimenta criou uma força-tarefa para combater desinformação em ações do Palácio do Planalto

A Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República terá um gabinete específico para combater as desinformações sobre as ações do governo. Essa era uma das principais promessas do ministro Paulo Pimenta quando foi nomeado para o cargo.

A criação do gabinete foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) de segunda-feira (23). No texto, que traz a organização estrutural da Secom, há espaço para a Coordenação-Geral de Liberdade de Expressão e Enfrentamento à Desinformação.

O documento assinado por Pimenta ainda cria uma Coordenação de Políticas para Liberdade de Expressão e Enfrentamento à Desinformação. Os gabinetes serão um braço do Departamento de Promoção da Liberdade de Expressão.

Desde a vitória do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), a ala petista se mostrou preocupada com as notícias falsas que podem ser divulgadas sobre as ações do governo. Há o medo de que as informações prejudiquem a imagem de Lula logo nos primeiros meses de governo.

Leia Também:  Ativista do MTST é nomeado secretário no governo Lula

Na última semana, opositores do presidente publicaram informações de que Lula teria reajustado o auxílio-reclusão enquanto mantém o salário mínimo na casa de R$ 1.212. Além de não ter reajustado o benefício de presos, Lula chancelou o reajuste do piso salarial assinado pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) na casa de R$ 1.302.

Em seu pronunciamento de posse, Paulo Pimenta criticou a rede de desinformação durante as eleições e disse que trabalhará para pôr fim as fake news no Palácio do Planalto.

“A falta de credibilidade de autoridades, que se distanciaram da verdade e dos fatos, alimentou uma indústria que atrapalhou até mesmo no combate ao vírus da Covid-19. A desinformação mata! Não queremos nunca mais passar por esse tormento. Faremos de nosso trabalho um permanente combate às fake News e à desinformação. A boa informação é vital para nossa sociedade”, afirmou Pimenta.

Leia Também:  Lula assume governo com o apoio de 11 e oposição de 14 governadores

Os gabinetes serão responsáveis por fiscalizar as notícias falsas divulgadas contra o governo petista e levá-las para a Advocacia-Geral da União. A AGU deve ingressar com ações para retirar os conteúdos do ar e investigar os responsáveis pela divulgação.

A Secom ainda não informou quem serão os responsáveis pela força-tarefa. O iG ainda tentou contato com a secretaria para saber detalhes do trabalho dos gabinetes, mas não obteve o retorno até o fechamento desta reportagem.

Fonte: IG Política

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Brasil e Mundo

Atos golpistas: AGU pede o bloqueio de bens de mais 42 pessoas detidas

Publicados

em

Golpistas golpistas invadiram Congresso, STF e Palácio do Planalto
Marcelo Camargo/Agência Brasil – 08.01.2023

Golpistas golpistas invadiram Congresso, STF e Palácio do Planalto


A AGU (Advocacia-Geral da União) entrou, nesta terça-feira (24), com uma solicitação de  bloqueio de bens de mais 42 pessoas que estão detidas por conta do envolvimento nos atos de invasão e depredação de prédios da Praça dos Três Poderes no dia 8 de janeiro.

Essa é a terceira ação cautelar movida pela AGU que tem o objetivo de fazer com que as pessoas consideradas culpadas pelos danos causados ao patrimônio público possam pagar pela reconstrução da destruição deixada pelos atos terroristas. 

No total, já foi solicitado o bloqueio de bens de 134 pessoas e 7 empresas, sendo que 82 pessoas foram acusadas de participar efetivamente da depredação do patrimônio público. 


As outras 52 pessoas e sete empresas tiveram solicitada a indisponibilidade dos bens por financiarem o fretamento de ônibus para os atos antidemocráticos.

Leia Também:  IMA treina agentes de endemias em força-tarefa de combate à raiva animal no Norte de Minas

A Justiça Federal já acolheu o pedido para bloquear bens dos acusados de financiar veículos que transportaram pessoas até o Distrito Federal. Cerca de R$ 4,3 milhões só em veículos de pessoas e empresas envolvidas já estão bloqueados.

Leia mais:  Tarcísio vai com Kassab a jantar de Lira e ignora Bolsonaro em fala

A 8ª Vara Federal de Brasília já havia aceitado o pedido da AGU para ampliar para R$ 18,5 milhões o valor a ser ressarcido em relação aos objetos quebrados durante a ação dos golpistas no início do mês.

A medida foi elaborada com base em documentos da Polícia Civil do Distrito Federal e da decretação de prisão preventiva, por parte de Alexandre de Moraes, de ao menos 942 pessoas envolvidas na tentativa de golpe.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

ALPINÓPOLIS E REGIÃO

MINAS GERAIS

POLÍCIA

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA